Pesquisa FGV-Portos e Navios identifica melhores investimentos em arrendamentos na opinião de especialistas

FONTE PORTOS E NAVIOS – Matéria publicada em 23 de novembro de 2020

Da Redação

Pesquisa inédita desenvolvida pela Fundação Getúlio Vargas em parceria com a Portos e Navios aponta as melhores opções de investimento dentre os atuais 24 projetos de arrendamento portuário do governo federal.

O Terminal Marítimo de Passageiros no Porto de Mucuripe, em Fortaleza e os terminais de celulose STS14A e STS14, ambos no Porto de Santos, são os mais bem avaliados.

A pesquisa, com o rankeamento dos 24 projetos de arrendamento, foi realizada com base nas impressões de especialistas quanto às melhores possibilidades de investimentos em portos diante dos projetos do PPI.

O resultado da pesquisa está publicado hoje na Portos e Navios, no artigo “As percepções de especialistas sobre as privatizações dos portos brasileiros”.

Os autores do artigo, Marcus Quintella, diretor do Centro de Estudos FGV Transportes, e Marcelo Sucena, pesquisador e professor do Centro de Estudos FGV Transportes, indicam o Terminal Marítimo de Passageiros de Fortaleza, no Porto de Mucuripe, como o que alcançou a melhor avaliação para investimentos privados entre os especialistas que responderam questionário distribuído pela Portos e Navios. O projeto é considerado fundamental para o desenvolvimento do turismo marítimo na região. A estimativa para este projeto é de aumento de 50% na movimentação de turistas no terminal por temporada.

A pesquisa foi idealizada pela FGV e apoiada pela Portos e Navios com o objetivo de fornecer instrumento para indicar oportunidades de alocação de recursos privados, já que os investimentos públicos estão cada vez mais escassos.

O Ministério da Infraestrutura tem previsão de investir até R$ 7,9 bilhões do Orçamento da União em 2020, valor muito menor do que os R$ 113,4 milhões de 2019. Quintella e Sucena destacam que o atual montante representa menos do que 2% do PIB brasileiro, “muito aquém do necessário para a geração de empregos e estruturar o desenvolvimento nacional”.

 

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: