Rio de Janeiro poderá ter uma autoridade marítima para voltar a alavancar a indústria naval no estado

FONTE PETRONOTÍCIAS – Matéria publicada em 09 de julho de 2021

Para debater ações de desenvolvimento socioeconômico do litoral fluminense, integrantes do Cluster Tecnológico Naval do Estado do Rio reuniram-se com o governador Cláudio Castro, no Palácio Guanabara nesta semana.

O grupo sugeriu a criação da autoridade marítima, no âmbito do governo, com a missão de articular ações para fomentar a chamada economia do mar. O governador deu 15 dias para o Cluster formatar a ideia em conjunto com a secretaria estadual de Desenvolvimento Econômico e apresentar as propostas de ação do novo órgão. O Cluster, ligado à Firjan, existe desde 2019 e é formado pelas estatais federais Emgepron, Nuclep e Amazul, além da Condor Tecnologias não Letais, única empresa privada do grupo. Na reunião, foi apresentado o plano de ação elaborado pelo Cluster para fomentar a chamada matriz insumo-produto do setor, que vai da construção de navios e plataformas de petróleo até o turismo marítimo, passando por temas como a da compra de conteúdo nacional e a pesca artesanal.

O presidente da Engepron, almirante Edesio Teixeira, disse que “As ações já estão mapeadas. O que falta hoje é uma coordenação e articulação com todos os atores envolvidos, governos federal, estadual e municipais, empresas e Assembleia Legislativa (Alerj), para fazer esse barco entrar no prumo.” Ele lembrou que a falta de articulação política impediu o Rio de disputar a concorrência para a construção das quatro novas corvetas da Marinha, vencida em 2019 por um consórcio que se instalou no Porto de Itajaí, em Santa Catarina.

O empreendimento está gerando seis mil empregos no estado do Sul.

O governador Cláudio Castro disse que, desde a campanha de 2018, fala da importância da indústria naval e da economia do mar para o estado. “Como se diz na igreja, vocês estão pregando para um convertido. Me deem a missão que eu cumpro.” Além do governador e do almirante Edesio, participaram da reunião o ex-comandante da Marinha, almirante Ilques Barbosa, o segundo vice-presidente da Firjan e o presidente da Condor, Carlos Erane Aguiar.

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: