Palocci funcionava como elo entre empresas, governo e o PT

FONTE G1 – Matéria publicada em 26 de setembro de 2016

Por Gerson Camarotti

Os principais caciques petistas estão apreensivos desde que o ex-ministro Antonio Palocci foi preso na manhã de hoje na 35ª fase da Operação Lava Jato.
Avaliação reservada é que, diferente do ex-ministro Guido Mantega, Palocci é considerado um militante partidário mais confiável, e, portanto, tem o feitio de resistir mais a participar de uma delação premiada.

Mas a preocupação dos petistas é porque Palocci era considerado um dos mais graduados integrantes da cúpula de comando do PT, responsável por cumprir missões específicas do ex-presidente Lula.

Um integrante do partido lembra que mesmo depois da queda dele em 2006, após o escândalo da quebra dos sigilos do caseiro Francenildo, Palocci foi convocado por Lula em 2010 para ser um dos coordenadores da campanha da então candidata Dilma Rousseff, sendo o principal responsável pela arrecadação de recursos.

Palocci era o homem que fazia a interlocução confiável entre o empresariado, o governo e o PT. Há o reconhecimento interno que, se Mantega fazia interlocução com empresários para conseguir caixa de campanha para o partido, a ação de Palocci nessa área era muito maior e mais intensa.

 

 

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: