Governo define amanhã se haverá aumento do diesel e qual será o seu percentual

FONTE PETRONOTÍCIAS – Matéria publicada em 15 de abril de 2019

O presidente Jair Bolsonaro vai se reunir todo o pessoal da Petrobrás nesta terça-feira (16) para saber como funciona os reajustes dos preços que a empresa impõe ao mercado.

Nesta segunda (15), o presidente da companhia, Roberto Castello Branco, negou que tenha havido uma intervenção na empresa e disse que o governo prepara algumas medidas que não têm relação com a política de preços da Petrobrás. Depois de uma reunião no Palácio do Planalto, disse que empresa e governo cumprem papeis diferentes: “Uma coisa é o governo, outra é a Petrobrás”. Seja o que for, fala-se nos bastidores em Brasília, que o governo está buscando identificar quem vazou e com que propósito, a informação de que o Presidente Bolsonaro ligou para Castello Branco, que estava em Chicago, para pedir para adiar o anúncio do novo aumento. A suspeita é de fogo amigo, já que contrariada em sua decisão, alguém da comissão que determina o reajuste nos preços teria passado a informação ao jornal “O Estado de São Paulo”, que foi o primeiro a anunciar que o aumento tinha sido cancelado.

Ele afirmou que a empresa vai decidir quando o diesel será reajustado: “Vamos decidir quando vai ser reajustado ou não. É uma decisão empresarial, diferente da decisão do governo, de políticas públicas”. Segundo Castello Branco, isso significa que a empresa é livre para fixar o preço do diesel. Ele disse que o Presidente Bolsonaro não ordenou o congelamento do diesel: “A decisão foi tomada pela diretoria da Petrobrás. Ninguém ordenou que a Petrobrás não reajustasse”. Ele negou que o governo vá reeditar a subvenção do diesel, como no ano passado. A expectativa é que o Palácio do Planalto anuncie nesta terça-feira algumas medidas para balizar a classe dos caminhoneiros.

%d blogueiros gostam disto: