QGI COMEÇA A MONTAGEM DOS MÓDULOS DA P-75 E P-77 NA CIDADE DE RIO GRANDE

FONTE PETRONOTÍCIAS – Matéria publicada em 05 de outubro de 2016

Enfim, uma boa notícia para o mercado brasileiro: a QGI Brasil  começou as obras de Construção e Montagem dos módulos das Plataformas P-75 e P-77, no Estaleiro Honório Bicalho, no Rio Grande do Sul.

Foi uma vitória para empresa depois de longas  conversações  com a Petrobrás.  O esforço feito acabou por tornar viável  a manutenção das atividades em seu estaleiro na cidade de Rio Grande.  Nos últimos meses a empresa recebeu centenas de materiais e equipamentos que começam agora a ser instalados nos módulos em construção.  Esses módulos serão integrados nas plataformas que terão suas operações completadas também na cidade de Rio Grande.

 A empresa já conta com efetivo de mais de 300 trabalhadores que vinham executando serviços administrativos, planejamento, engenharia, suprimentos, logística e preparação e manutenção do Estaleiro, de forma que este início de construção tem a expectativa de ser rápido e eficiente,  buscando  condições de manter competitividade no mercado atual.

 O aumento do efetivo de trabalhadores acontecerá de maneira gradual, conforme a necessidade e cada fase do andamento da construção, segundo a empresa, gerando cerca mil e duzentos empregos diretos e aproximadamente outros três mil empregos indiretos.  Em um comunicado oficial a  QGI Brasil diz que:

  “Reitera que sempre priorizou a contratação de mão de obra local e que a mesma recomendação é dada a todas as empresas que lhe prestam serviços em Rio Grande, respeitando-se a independência de gestão de cada uma dessas empresas. Em um momento de grandes conturbações políticas e econômicas no nosso país, o início dessa obra em Rio Grande é um verdadeiro privilégio para a Cidade e para a QGI Brasil e contribuirá diretamente para o Desenvolvimento Econômico e Social da região e do município. A QGI Brasil sempre se destacou  pela grande parceria mantida com a comunidade  rio-grandense e pela valorização de sua mão de obra. Cremos fortemente que o reinício de nossas operações de construção em Rio Grande, será visto no futuro, como o ponto de partida para um novo ciclo virtuoso da economia local e para a indústria naval offshore no Brasil. “

 

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: