Avança o plano de descomissionamento de plataformas da Petrobrás que serão leiloadas no dia 9

FONTE PETRONOTÍCIAS – Matéria publicada em 23 de junho de 2020

Foto: P-15 Plataforma P-15, que será leiloada no próximo dia 9

Enquanto se aproxima o dia do leilão internacional de plataformas de águas rasas da Petrobrás, agendado para 9 de julho, os planos de descomissionamento de instalações (PDI) destas unidades estão avançando dentro da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Desta vez, o órgão deu o seu aval para o PDI da plataforma P-15, que operava no campo de Piraúna, na Bacia de Campos. Além desta embarcação, a Petrobrás também está leiloando a P-12, que já teve seu PDI aprovado pela ANP; e a P-7, cujo plano de descomissionamento ainda está sob análise da agência. O pregão eletrônico ocorrerá por meio do site do Leiloeiro João Emílio, às 10 horas.

A ideia da Petrobrás em colocar à venda as três unidades vai ao encontro de sua estratégia de se desfazer de ativos em águas rasas e concentrar todos os esforços nos campos do pré-sal. Para lembrar, a plataforma P-7 operava em lâmina d’água de 210 metros nos campos de Bicudo e Enchova Oeste. Enquanto isso, a P-12 atuava em Badejo, Linguado e Trilha, com lâmina d’água de 100 metros. Por fim, a unidade P-15 produzia em Marimba e Piraúna, em lâmina d’água de 243 metros.

De acordo com o edital, a proposta vencedora do leilão estará ainda oferta sujeita a análise do valor mínimo de avaliação, que é um preço de avaliação atribuído à cada plataforma pela Petrobrás. A estatal, no entanto, não revela esses valores. Só indica que o intervalo entre cada lance será de US$ 10 mil.

As três plataformas estão neste momento ancoradas na Bacia de Campos, a cerca de 120 km do litoral do estado do Rio de Janeiro. A unidade P-7 e P-12 possuem bandeira do Panamá, enquanto a P-15 tem bandeira das Ilhas Marshall. As embarcações serão entregues pela Petrobrás às vencedoras do certame nesta condição.

Os interessados em participar do leilão poderão fazer uma visita técnica às plataformas em até dez dias antes da data do leilão para verificar o estado geral das plataformas e seus pertences, suas características técnicas e equipamentos existentes, além de possibilitar uma melhor avaliação visando a apresentação da proposta para aquisição das unidades.

PETROBRÁS TEM AINDA OUTROS 19 PLANOS DE DESCOMISSIONAMENTO APROVADOS PELA ANP

Além dos planos de descomissionamento da P-12 e P-15, a Petrobrás já tem outros 19 PDIs com o sinal verde da ANP, envolvendo plataformas como os FPSOs Piranema Spirit, Cidade do Rio de Janeiro, Espadarte, Brasil, Marlim Sul, Cidade de Rio das Ostras, entre outras.

No início do ano, a ANP publicou a resolução que aborda o descomissionamento (desativação) de instalações de exploração e produção de petróleo e gás natural. Nas contas da agência, a nova regra vai resultar em R$ 26 bilhões em investimentos nos próximos cinco anos levando em conta apenas o descomissionamento.

Deste total, R$ 16,3 bilhões são referentes ao arrasamento e abandono de poços, R$ 8,7 bilhões à retirada de equipamentos, R$ 500 milhões s à recuperação de áreas e mais R$ 500 milhões referentes a outras atividades.

Com a nova resolução, a ANP, o Ibama e a Marinha do Brasil unificaram seus procedimentos. Agora, as empresas não precisarão entregar diferentes documentos a cada órgão, mas poderão reunir as informações em um único Plano de Descomissionamento de Instalações. “O PDI único proporcionará maior segurança jurídica e maior celeridade ao processo, e terá a inclusão dos aspectos ambientais caso a caso”, explicou a ANP.

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: