Sociedade é essencial para o clima, diz ministro

FONTE MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE – Matéria publicada em 14 de novembro de 2016

Foto: Delegação brasileira na COP22. Gilberto Soares/MMA

Em reunião com a delegação brasileira na COP 22, Sarney Filho declara que serão realizados debates com todos os setores envolvidos na agenda sobre mudança do clima.

LUCAS TOLENTINO

Enviado especial a Marrakech

A sociedade brasileira terá participação central na definição de medidas para conter o aquecimento global. Chefe da delegação brasileira na 22ª Conferência das Partes (COP 22), em Marrakech, Marrocos, o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, declarou nesta segunda-feira (14/11) que serão realizados debates com todos os setores interessados na estratégia nacional de implementação da meta de corte de emissões de gases de efeito estufa.

A declaração foi dada em reunião com toda a delegação brasileira na COP 22. Na ocasião, o ministro recebeu carta dos deputados e senadores brasileiros que acompanham as negociações em Marrakech. “Toda nossa discussão será no sentido de melhorar nossa compreensão e nossa posição”, declarou Sarney Filho. “É um tema complexo, de extrema relevância para o Brasil, e, portanto, ampliar o debate e a participação é muito importante”, acrescentou.

Além do governo federal, o engajamento do País na questão é reforçado pela atuação do setor privado e da sociedade civil. O secretário de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental do MMA, Everton Lucero, afirmou que a participação de todas as áreas da sociedade é fundamental. “O Brasil atingiu maturidade para entender a mudança do clima e para levar adiante suas propostas e ideias”, afirmou.

EMPURRÃO

Os mais de 190 países reunidos em Marrakech estão focados na regulamentação do Acordo de Paris, pacto global alinhavado no fim do ano passado para conter o aumento da temperatura média do planeta. As negociações em andamento na COP 22 envolvem, entre outras coisas, a definição de um programa de trabalho para acelerar esse processo.

Uma declaração para encorajar a comunidade internacional a enfrentar a mudança do clima está em elaboração. “O texto é essencial e não deve perder o aspecto incisivo para dar o empurrão político necessário ao avanço das negociações”, adiantou o subsecretário-geral de Meio Ambiente do Itamaraty, embaixador José Antônio Marcondes de Carvalho.

SAIBA MAIS

A Conferência das Partes (COP) é o órgão supremo da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC, na sigla em inglês). Todos os anos, os países signatários reúnem-se na COP para definir acordos de corte de emissões de gases de efeito estufa e para acompanhar o andamento das metas já estabelecidas anteriormente.

Na COP 21, realizada no ano passado na capital francesa, a comunidade internacional concluiu o Acordo de Paris, com o objetivo de manter o aumento da temperatura média do planeta bem abaixo de 2ºC e garantir esforços para limitar o aumento da temperatura a 1,5ºC. Agora, em Marrakech, na COP 22, o objetivo é definir os detalhes para o cumprimento dessa meta.

 

Assessoria de Comunicação Social (Ascom/MMA): (61) 2028-1227

 

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: