LAVA JATO VAI DEMORAR PELO MENOS MAIS UM ANO EM INVESTIGAÇÕES. LULA É O ALVO PREFERENCIAL MAIS COMPROMETIDO

FONTE PETRONOTÍCIAS – Matéria publicada em 06 de setembro de 2016

Para quem  estava esperando o final da Operação Lava Jato próximo, pode tirar o cavalo da chuva. As investigações vão continuar.

E pelo jeito, os políticos corruptos podem preparar o pelo, porque o foco será voltado para encontrar os erros dele. No fundo, a origem de quase toda trama diabólica que derrubou a maior empresa da América Latina e pos muita gente, profissionais bons e ruins, na lista gigantesca de desempregados. Números que passam de 12 milhões de pessoas que podem “agradecer” ao PT e aos dirigentes corruptos do partido apontados pela Polícia Federal, Ministério Publico e Justiça Federal, o drama que estão vivendo. Com eles, empresas sérias que foram levadas de roldão pelas consequências das falcatruas.   O juiz Sergio Moro, que cuida dos processos da Lava-Jato no Paraná, até já se manifestou o fim da operação em dezembro deste ano. Mas, este não é o sentimento dos procuradores da República que integram a força-tarefa montada para as investigações. O Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF), presidido pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, aprovou na manhã desta terça-feira(6) prorrogar por mais um ano o funcionamento da força-tarefa em Curitiba.

A força-tarefa em Curitiba já deflagrou 33 fases da Lava-Jato, desde março de 2014. Em Brasília, um grupo de trabalho da Procuradoria Geral da República cuida dos inquéritos que investigam autoridades com foro privilegiado.  A prorrogação prosseguirá pelo menos até 8 de setembro de 2017. O conselho, órgão máximo de deliberação do MPF, também prorrogou por mais um ano o funcionamento da força-tarefa montada no Rio, destinada a desdobramentos da Lava-Jato no setor elétrico, mais especificamente na Eletrobrás.

O foco principal da força-tarefa em Curitiba, hoje, é a elaboração das denúncias contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, suspeito de ter se beneficiado do esquema de desvios dos contratos da Petrobrás. Entre as suspeitas estão a destinação oculta de um apartamento tríplex no Guarujá e a reforma de um sítio em Atibaia, que teve a participação da OAS e Odebrecht. A expectativa das delações premiadas dos ex-presidentes da OAS e do ex-presidente da Odebrecht acenam para provas irrefutáveis contra o ex-prfesidente. O ex-diretor de Engenharia e Serviços, Renato Duque, condenado e comprometido até o pescoço com os devios na estatal, é outra pedra no sapato de Lula e do PT. Ele está fazendo delação premiada e é considerado, não como uma jóia da coroa como Marcelo Odebrecht e Leo Pinheiro, mas como a própria coroa.

 

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: