JUSTIÇA CONDENA BUMLAI, VACCARI, CERVERÓ, BAIANO E MAIS QUATRO

FONTE PETRONOTÍCIAS – Matéria publicada em 15 de setembro de 2016

A caneta do juiz Sergio Moro assinou mais oito sentenças de prisão esta semana.

Os mais proeminentes da lista são o empresário José Carlos Bumlai, o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto (foto), o lobista Fernando Baiano e o ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró, além de outros quatro nomes.

Bumlai e dois membros da família Schahin, Milton e Salim, ficaram com as maiores penas: nove anos e 10 meses de prisão, por gestão fraudulenta e corrupção ativa, a partir de descobertas realizadas pela 21ª fase da Operação Lava Jato.

As acusações dos condenados nesta semana são relativas ao envolvimento, de diferentes formas, no esquema que envolveu o empréstimo de R$ 12 milhões do banco Schahin para Bumlai em 2004, para repasses indiretos ao PT posteriormente, com a contrapartida de garantir a contratação de uma empresa do grupo Schahin para a operação da sonda Vitória 10.000 para a Petrobrás.

As condenações de Cerveró e de Vaccari resultaram na mesma pena: 6 anos e oito meses de reclusão, enquanto Fernando Baiano ficou com apenas 6 anos. Já o ex-diretor da Petrobrás Jorge Luiz Zelada foi absolvido pelo crime de corrupção passiva por falta de provas, assim como Maurício de Barros Bumlai, filho de Bumlai, absolvido pelos crimes de gestão fraudulenta e corrupção passiva.

Alguns dos citados nestas sentenças estão em processo de delação premiada com a justiça, o que deve lhes garantir um abrandamento das penas, mas até agora não houve detalhamento dessas negociações.

 

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: