Gasoduto que cortará o Turcomenistão, Afeganistão, Paquistão e Índia está prestes a ser construído

FONTE PETRONOTÍCIAS – Matéria publicada em 12 de novembro de 2020

O embaixador do Turcomenistão no Paquistão, Atadjan Movlamov, disse que o gasoduto Turcomenistão-Afeganistão-Paquistão-Índia (TAPI) está em fase de implementação prática, e que certamente será um divisor de águas para a prosperidade econômica para os quatro países.

Ele afirmou isso durante uma reunião com representantes do Fórum da Associação de Jornalistas Econômicos (EJAF), em Islamabad. O gasoduto terá 1.840 km transportando gás natural do Turcomenistão para o Afeganistão, Paquistão e Índia e será construído pelas empresas estatais de gás no âmbito do projeto TAPI: “Estamos finalizando acordos com o governo do Paquistão e estamos considerando iniciar a construção logo depois disso.” O embaixador do Turcomenistão disse que o projeto TAPI pode mudar a sorte do Paquistão, pois a geração de energia a gás natural é significativamente mais barata do que o diesel e o óleo combustível, além do acesso ao gás natural estimular a industrialização e o investimento.

A empresa brasileira Liderroll também acompanha este projeto de perto há pelo menos quatro anos e pode ser uma das empresas a participar das obras, levando suas tecnologias de cruzamento de túneis e subidas em montanhas íngremes. O Presidente da companhia, Paulo Fernandes (foto a direita), já esteve no Turcomenistão, pais de origem e fornecedor do gás que será transportado, participando de uma série de reuniões: “Este é um projeto que conhecemos bem. Demos algumas sugestões e opiniões na sua elaboração quando ainda estava na fase inicial. Felizmente nossas posições foram bem aceitas. Vamos aguardar agora o desenrolar dos acontecimentos, porque também há uma forte e complexa posição política na região. Politicas que  envolvem autonomias de quatro países diferentes.”

Da mesma forma, o Paquistão e o Afeganistão se beneficiarão de bilhões de dólares em taxas de trânsito e este projeto também trará um know-how para a região em termos de equipamentos modernos de alta tecnologia. Atualmente, Índia e Paquistão estão entre os maiores contribuintes mundiais de emissões de CO2, cerca de 7,5 % das emissões globais. O gás natural oferece uma alternativa mais segura e limpa à geração de energia a carvão e diesel. Também será instalada uma linha de fibra óptica de 1.635 km junto ao projeto do oleoduto. Ela será instalada desde a fronteira do Turcomenistão através do Afeganistão e Paquistão.

A instalação dessa fibra óptica monitorará os gasodutos e fornecerá os dados da Europa, Ásia e Sudeste Asiático a uma velocidade de 100 GB por segundo, com capacidade de aumentar até 6 TB por segundo.

Além da linha de gás e da linha de fibra ótica, existe um Projeto de Transmissão de Energia Turcomenistão-Afeganistão-Paquistão e a nova linha elétrica da TAP não só fornecerá energia elétrica ao gasoduto TAPI e suas instalações, mas também permitirá a exportação de energia de até 3000 megawatts via Afeganistão para o Paquistão.

 

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: