Construção de oleoduto entre o Canadá e os Estados Unidos vai empregar 11 mil trabalhadores em 2021

FONTE PETRONOTÍCIAS – Matéria publicada em 05 de novembro de 2020

A TC Energy escolheu seis empresas americanas e concedeu US$ 1,6 bilhão em contratos para construir o polêmico e demorado Keystone XL Pipeline em 2021.

O oleoduto vai transportar até 830.000 barris por dia das areias betuminosas de Hardisty, Alberta, no Canadá, para Steele City, Nebraska, nos Estados Unidos, onde se conectará a oleodutos para Illinois e para Costa do Golfo. As empresas ganharam os contratos no final de outubro. O oleoduto, que vai custar US$ 8 bilhões, foi ponto focal de uma batalha ambiental controversa desde a primeira proposta, em 2008. As empresas escolhidas para fazer a obra são: Barnard Pipeline, Pipeline Association e US Pipeline, ambas de Houston; Michels de Brownsville, Pipeline Precision, e Price Gregory International, do Texas.

O projeto cobrirá 1,9 quilômetros – 489 quilômetros no Canadá e 1.411 quilômetros em Montana, Dakota do Sul e Nebraska. Richard Prior, presidente da Keystone XL Pipeline, disse que as atividades de construção já estão em andamento nos Estados Unidos e no Canadá: “A seleção de nossos empreiteiros de construção nos Estados Unidos para 2021 é um próximo passo importante na contratação de milhares de trabalhadores sindicalizados americanos e na entrega de benefícios tangíveis às comunidades e empresas locais.” De acordo com a TC Energy, as empreiteiras vão contratar mais de 7.000 trabalhadores sindicalizados em 2021. Esse número vai ultrapassar 8.000 quando outros contratos forem anunciados posteriormente. A Keystone XL deverá empregar mais de 11.000 trabalhadores no próximo ano, disse a TC Energy.

A empresa disse que os empreiteiros foram selecionados com base em sua experiência em dutos e grandes projetos de infraestrutura nos Estados Unidos e no mundo. A Price Gregory International construirá cerca de 250 quilômetros de dutos de grande diâmetro em vários condados de Nebraska e Dakota do Sul. De acordo com um comunicado, a empresa espera contratar cerca de 1.200 trabalhadores durante o período de construção previsto de dois anos e se comprometeu a contratar localmente. A construção deve começar no próximo verão americano (no meio do ao de 2021) perto de Winner, e terminar perto de Norfolk, Nebraska, em 2022.

O Oleoduto, que atraiu manifestantes que citaram até impacto da mudança climática como uma das razões de sua oposição, foi interrompido em 2015 pelo presidente Barack Obama e reativado em 2017 pelo presidente Donald Trump. O governo da Província de Alberta relançou algumas obras com um investimento de capital de US $ 1,1 bilhão. Mais recentemente, o trabalho do oleoduto foi paralisado por uma disputa legal sobre as autorizações para cruzar alguns rios, emitidas pelo Corpo de Engenheiros do Exército dos Estados Unidos. O caso está pendente em um tribunal federal de apelações.

 

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: