BRASIL AMPLIA EXPORTAÇÕES DE PETRÓLEO EM QUASE 80% PARA A CHINA

FONTE PETRONOTÍCIAS – Matéria publicada em 22 de dezembro de 2016

O dragão chinês reduziu o ritmo de seu crescimento, mas continua com uma demanda sem tamanho para o petróleo.

Ao menos é o que indica a alta de 30% das importações a partir da Arábia Saudita, comparando-se os números de novembro deste ano com os de 2015. O Brasil, que ainda é um vendedor menor se comparado aos outros fornecedores do país asiático, teve uma alta de quase 80% das exportações para a terra governada por Xi Jinping.

A China respondeu pela compra de 1,15 milhão de barris por dia do reino árabe, que superou as vendas da Rússia para o país asiático, fechadas em 1,12 milhão de barris por dia no mesmo período. Para efeito de comparação, enquanto a Arábia Saudita teve uma alta de 29,19% nestas exportações, o país de Vladimir Putin viu suas vendas crescerem 17,92%, ainda um número bastante considerável.

Quem pensa que isso pode ter reduzido as exportações de outros países pelo mundo, pode se espantar com os números. O Brasil, por exemplo, como já dito, viu suas vendas para a China crescerem 79,16% no período, enquanto a Venezuela teve alta de 39,17%, o Irã de 24,48% e o Iraque de 15,68%.

No total, as importações de petróleo por parte da China subiram 18,3% no período, chegando a 7,87 milhões de barris por dia – mais de três vezes a produção total de petróleo da Petrobrás.

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: