Vale realiza primeiro carregamento com navio Valemax

FONTE: TECNOLOGÍSTICA ONLINE

A Vale realizou, no último dia 3 de setembro, carregamento de minério de ferro com um navio do tipo Valemax, o Vale Caofeidian, que tem capacidade para até 400 mil toneladas. O navio foi carregado no novo berço Sul do Píer IV, localizado no Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, em São Luís, e seguiu em direção à Ásia.

Com o Píer IV, são três grandes embarcadouros – o Píer I, em Ponta da Madeira, e o Píer II, no Porto de Tubarão, em Vitória – capazes de receber os Valemaxes no Brasil. Além dos terminais no Maranhão e no Espírito Santo, os navios atracam regularmente nos portos de Taranto (Itália), Roterdã (Holanda), Sohar (Omã), Oíta (Japão), Kimitsu (Japão) e Mindanao (Filipinas), e nas duas estações de transferência de minério da Vale em Subic Bay, também nas Filipinas. Até o fim deste ano, os mineraleiros também vão passar a atracar no terminal marítimo e centro de distribuição da empresa na Malásia.

O objetivo da Vale com essa frota – ao todo, serão 35 embarcações – é maximizar a eficiência das operações e reduzir o custo do transporte transoceânico de minério de ferro para as siderúrgicas. Além disso, os navios do tipo Valemax são considerados os mais ecológicos no mercado de granéis sólidos, pois permitem a redução em 35% na emissão de carbono por tonelada de minério transportada comparado a navios de outras categorias.

Para ampliar a capacidade de embarque de Ponta da Madeira, a Vale iniciou, em 2010, a construção do Píer IV. A obra integra a primeira etapa da expansão logística (CLN150) e tem como meta acrescentar 20 milhões de t à capacidade atual de transporte e embarque de minério, alcançando 150 milhões de t em 2014. A estrutura chega para suportar o aumento de produção das minas já instaladas em Carajás (PA).

Em abril deste ano, a Vale recebeu a licença ambiental para operação (LO) do Píer IV, emitida pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema). A LO refere-se às seções onshore e offshore do píer. A parte onshore compreende dois viradores de vagões, dois pátios de estocagem de minério de ferro, uma empilhadeira, duas recuperadoras de minério de ferro e correias transportadoras. A parte offshore contém o berço Sul do Pier IV, uma ponte de acesso (1,6 km), carregadora de navios com a respectiva linha de carregamento (16 mil t por hora), sistema de proteção ambiental, um píer para rebocadores e outros equipamentos.

Em 2012, o Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, incluindo operações realizadas no berço 105, operado pela Vale no Porto do Itaqui, foi responsável pelo embarque de 109.913 milhões de t, dos quais 103.960 milhões de t equivalem ao transporte de minério de ferro e os 5.953 milhões de t restantes são de carga geral.

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: