TOTAL LUBRIFICANTES TROCA COMANDO NO BRASIL E MIRA NOVOS NICHOS DE MERCADO

FONTE PETRONOTÍCIAS

Olivier

Buscar oportunidades dentro de um cenário de crise. Essa é uma das opções mais utilizadas por empresas para tentar driblar o momento economicamente ruim vivido no país. Apesar do cenário difícil, a Total Lubrificantes acredita no mercado brasileiro. É o que afirma o novo diretor-geral da empresa no Brasil, Olivier Bellion. No Brasil há muitos anos, a Total Lubrificantes continua confiando nesse mercado, investindo na modernização de uma fabrica no interior de São Paulo e buscando ampliar os nichos atendidos. Há pouco mais de quatro meses no Brasil, o francês ainda está se adaptando ao novo cargo e ao país, mas já traça objetivos claros para o curto prazo, como o aumento do número de distribuidores e de postos de troca rápida de óleo.“Queremos ampliar a nossa rede de distribuidores até o final deste ano. Eles são fundamentais para o crescimento da Total no país”, afirma Bellion.

Qual o planejamento da Total para o Brasil nos próximos anos?

Sou otimista e sigo confiante no país. A Total tem um compromisso de longo prazo com o Brasil. Vamos prosseguir com os investimentos que vão contribuir para a nossa expansão nacional. A fábrica de Pindamonhangaba, no interior de São Paulo, foi modernizada recentemente para a troca do maquinário e dos tanques para garantir o aumento da nossa capacidade de produção. Acredito que a busca por novos nichos de mercado, como as mais diversas áreas do setor industrial (cosmética, alimentícia, siderurgia, celulose, madeireira, entre outras), por exemplo, vai nos ajudar a ampliar a participação nos mercados em que queremos nos inserir. Além disso, contamos com um vasto portfólio, com produtos específicos e voltados às necessidades dos clientes, e temos que utilizá-lo a nosso favor. Também apostamos na prestação de serviços para fidelizar o cliente no longo prazo.

Quais os planos para o curto prazo?

Queremos ampliar a nossa rede de distribuidores até o final deste ano. Eles são fundamentais para o crescimento da Total no país. Outro ponto importante no nosso plano a curto prazo é aumentar o número de postos de Troca Rápida de Óleo (ROCs), atualmente em 36.

A crise vivida no país já influencia as receitas da Total no Brasil?

O cenário brasileiro apresenta grandes desafios para todos nós. Mas, ao mesmo tempo, penso que momentos de crise também trazem muitas oportunidades. Por isso, este é o momento de ampliar o nosso nicho de atuação, bem como prosseguir com os investimentos que vão consolidar a nossa participação nos mais diversos setores, especialmente o industrial e o de caminhões.    

O valor do barril de petróleo fez com que os planos da Total no país fossem alterados?

O Grupo Total, a nível mundial, sofreu, obviamente, impacto com o valor do barril, mas como a companhia é voltada para a energia integrada (E&P, Refino e Químico, distribuição de energia e energia renováveis) temos capacidade de nos desenvolvermos em outros meios e segmentos, buscando inovações nos óleos produzidos para o mercado. É importante ressaltar que o Grupo Total acredita no país e está aqui para o longo prazo.

Quais os maiores desafios para empresas do setor de óleo e gás? Especialmente no Brasil?

Penso que são os mesmos que as empresas de diversos segmentos enfrentam no Brasil. Acredito no potencial do país e, com criatividade, esforço e estratégias diferenciadas, conseguiremos vencer os obstáculos.

O senhor já tinha conhecimentos sobre o mercado brasileiro?

Sim. O Grupo Total está presente em mais de 130 países e todas as suas filiais recebem informativos sobre a atuação da companhia em outros continentes.

Como tem sido a sua experiência nos primeiros meses de Brasil?

Penso que está sendo extremamente enriquecedora. Já tinha vindo ao Brasil a turismo para conhecer o Rio de Janeiro, mas não imaginava que o povo era tão acolhedor e carismático. Até o momento, os brasileiros têm se mostrado muito abertos, simpáticos e agradáveis. Ainda estou me acostumando com o país, e já me sinto em casa.

Quais os mercados atendidos pelos lubrificantes da Total?

A Total está presente em toda a cadeia automotiva, especialmente a de veículos leves, e atua em alguns setores da indústria, como a cosmética, alimentícia e de siderurgia. Particularmente, temos um plano de desenvolvimento muito dinâmico com foco em caminhões e motos.

 

Os comentários estão encerrados.

AllEscort