ROBÔ DESENVOLVIDO NO BRASIL PODE AMPLIAR SEGURANÇA EM OPERAÇÕES DO SETOR ENERGÉTICO

FONTE PETRONOTÍCIAS

Lincoln

A inovação tecnológica segue desempenhando papel chave para a segurança em operações da indústria, e um novo protótipo desenvolvido no Brasil vem trazendo boas perspectivas para o setor energético.

Idealizado por pesquisadores do Instituto Tecnológico da Aeronáutica, o robô Snake promete substituir o braço humano em atividades de risco na interação com máquinas, sendo controlado à distância por meio de um software. A invenção, que tem um custo aproximado de R$ 60 mil, poderá ser aplicada no manuseio de caldeiras de termelétricas, equipamentos nucleares e reservatórios industriais.

O foco do robô deverá ser a realização de tarefas em espaços confinados, podendo ser adaptado a diversas áreas da cadeia nacional. Criada pelo engenheiro mecatrônico Lincoln Lepri, com recursos do ITA e da Finep, a inovação tem o tamanho médio de um braço e é flexível, podendo girar em espiral e formar circunferências perfeitas.

Além disso, a ponta do Snake poderá ser adaptada para carregar sensores de temperatura, câmeras, pinças e ultrassom e outros instrumentos. O robô foi elaborado para permitir operações seguras de inspeção em serviços que ainda requerem participação humana, evitando acidentes com mau uso de máquinas e incêndios.

Os comentários estão encerrados.

AllEscort