Práticos vencem desafios nas manobras em São Sebastião – 18/09/13

FONTE: JORNOW
Petroleiros gigantescos e equipamentos inusitados são desafios que a Praticagem de São Sebastião tem vencido com sua “expertise”
O Porto de São Sebastião é vital para o abastecimento de combustível do Estado de São Paulo. É nele que os superpetroleiros descarregam o petróleo que será processado na Refinaria Almirante Barroso, da Petrobrás. A movimentação desses gigantescos navios exige toda perícia da Praticagem.
Além dos cuidados nas manobras do dia-a-dia, os práticos são chamados também para atender situações difíceis ou inusitadas. Recentemente, o abastecimento de combustível ficou ameaçado pelo mau tempo que persistiu vários dias e impossibilitava a manobra do petroleiro Almi Horizon.
O tempo, o mar e a corrente marítima não ajudavam. Por outro lado, havia grande preocupação: o retardamento na manobra do navio poderia provocar parada de produção de combustível, o que implicaria em desabastecimento do mercado do Estado de São Paulo, uma vez que os estoques da refinaria estavam baixos.
Para tentar contornar o problema, houve uma reunião emergencial entre a Praticagem, a Autoridade Marítima e a Assessoria Náutica da Gerência de Operações do Terminal Aquaviário de São Sebastião. Constatadas as péssimas condições meteorológicas, mas ciente da importância da busca de uma solução, a Praticagem apontou como única alternativa segura a adoção da “praticagem indireta”. A Delegacia dos Portos autorizou e o prático orientou parte da manobra à distância, embarcado na lancha, até poder embarcar com segurança no navio, próximo ao cais comercial.
A manobra foi concluída com êxito, garantindo a continuidade da produção e o consequente abastecimento de combustível no território paulista.
Equipamentos gigantescos
Os desafios se sucedem. A manobra dos equipamentos adquiridos pela estatal para a instalação nos campos da área do pré-sal foi um deles. De cor amarela, os gigantescos sistemas de estrutura flutuante para sustentação de reisers – BSR – de 58 metros de comprimento, 43 metros de largura, 3,5 metros de calado e 3 mil toneladas de peso, precisavam ser manobrados com toda a segurança.
Não foram manobras fáceis. Os quatro rebocadores deveriam ser perfeitamente coordenados pelo prático, porque não podiam encostar-se às estruturas. Foi um trabalho contínuo de puxar e segurar. As dimensões exigiram também grande expertise e precisão na manobra para não encalhar os rebocadores e a própria estrutura.
Além de todos os cuidados e perícia requeridos, houve necessidade de coordenar as manobras com a Dersa. A área de evolução estava situada em frente ao atracadouro das balsas da travessia São Sebastião-Ilhabela. As manobras foram realizadas com sucesso total e a Praticagem de São Sebastião venceu mais este desafio.
Experiência
Devido ao grande porte e calado dos navios que frequentam o Terminal Almirante Barroso (TEBAR) e o elevado potencial de dano ambiental decorrente de um eventual acidente, o Estágio de Qualificação em São Sebastião somente pode ser iniciado pelo profissional que já tiver experiência de, no mínimo, um ano de atuação como prático no Porto de Santos. Depois de concluído o estágio, tendo acompanhado, pelo menos, 150 manobras dos práticos já habilitados em São Sebastião, o estagiário é submetido ao exame conduzido pela Capitania dos Portos de São Paulo, a fim de obter a sua habilitação como prático no Porto de São Sebastião e TEBAR.
Informações para a imprensa:
José Rodrigues – joserodrigues@lufernandes.com.br – 13 9711-8250

Fonte da notícia
Empresa:LU FERNANDES COMUNICAÇÃO E IMPRENSA
Contato:Graciele Gonçalves
Telefone:11-3814-4600-13

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: