Petróleo aprofunda perdas e afeta mercados ao redor do mundo

FONTE JORNAL DO BRASIL

Offshore

Venezuela anunciou convite feito à Rússia, Arábia Saudita e Catar para uma nova reunião

Valor do barril de Brent fica abaixo de US$ 33 nesta quarta-feira.

Jornal do Brasil

Os preços de barris de petróleo voltam a registrar queda nesta quarta-feira (24), após as declarações do ministro do petróleo iraniano Namdar Zanganeh da véspera, que indicou que a proposta para manter a produção da matéria-prima dos níveis de Janeiro é “irrealista”. Bolsas europeias e asiáticas sentem os efeitos da desvalorização.

Às 8h41, o barril de Brent na International Exchange Futures (ICE) recuava 2,22%, a US$ 32,53; enquanto preço do barril do light sweet crude (WTI), do Texas, tinha uma perda de 3,33%, a US$ 30,81.

Às 9h49, a queda do Brent chegava a 2,52%, com ele cotado a US$ 32,43. Já o recuo do WTI alcançava 3,55%, a US$ 30,74.

A Venezuela anunciou nesta quarta-feira (24) o convite feito à Rússia, Arábia Saudita e Catar para nova reunião para analisar o mercado de petróleo e tentar combater a queda expressiva nos preços da commodity, principal fonte de receita do país.

“Conversamos com os ministros da Rússia, Arábia Saudita e do Catar a fim de convidá-los para uma reunião ampliada em meados de março”, disse o ministro venezuelano do Petróleo e Minas, Eulógio Del Pino, a jornalistas.

O ministro, que também atua como presidente da estatal Petróleos da Venezuela, informou ainda que representantes de outros países “que concordam em congelar a produção de petróleo” devem participar do encontro, incluindo mais Estados-Membros da Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep).

A proposta da Venezuela é que mais países reduzam a produção até junho, “para conseguir um ponto de equilibro nos preços”. Venezuela, Catar, Arábia Saudita e Rússia – os três primeiros são membros da Opep – firmaram um acordo para congelar a produção nos níveis de janeiro se outros países apoiarem a medida.

Na véspera, o ministro da Arábia, Ali al-Naimi, reiterou o compromisso firmado com os outros países produtores da commodity. O preço do barril de Brent encerrou as negociações a US$ 33,27, com baixa de 4,39% nesta terça-feira (23). Já o produto de WTI fechou a sessão a US$ 31,87, com recuo de 4,55%.

 

Os comentários estão encerrados.

AllEscort