Petroleira venezuelana estuda uso de drones para vigilância e controle de derramamentos

FONTE: OPERA MUNDI

pdvsa

Navio da PDVSA na Venezuela: drones podem ser utilizados para vigiar derramamento de petróleo no mar. (Wikicommons)

Custos e riscos operacionais de monitoramento seriam reduzidos consideravelmente, diz PDVSA.

A companhia estatal venezuelana PDVSA (Petróleos da Venezuela S.A.) anunciou nesta sexta-feira (25/10) que considera usar aviões não tripulados, também conhecidos como drones, para operações de vigilância, controle e detecção de derramamentos. Em comunicado, a empresa afirmou que testes estão sendo realizados no Lago de Maracaibo, no estado venezuelano de Zulia, do qual os equipamentos podem captar dados em tempo real durante o sobrevoo.

O sistema atual de monitoramento de derramamentos da estatal se baseia no uso de helicópteros com observadores aéreos a bordo durante três horas diárias para captação de dados que posteriormente são remetidos a uma sala de controle. O uso dos VANT (Veículos Aéreos Não Tripulados) como sistema de vigilância e controle aumentaria a eficácia do monitoramento ambiental e reduziria consideravelmente os custos e riscos operacionais deste, de acordo com a estatal.

“Esta tecnologia, no âmbito petrolífero, também poderia servir para a segurança das instalações, para o monitoramento de oleodutos para detectar derramamentos na terra, para a vigilância ambiental para a preservação de ecossistemas, entre outras aplicações”, expressa o texto difundido pela PDVSA.

De acordo com o comunicado, os testes estão sendo realizados pela filial de investigação da estatal, Intevep, em conjunto com a Gerência de Ambiente, com o departamento de Operações Aquáticas da Direção Executiva da empresa no Ocidente do país e com a Companhia Anônima Venezuelana de Indústrias Militares. Segundo a empresa, o estudo permitiria aprimorar o sistema de monitoramento em curto prazo.

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: