PETROBRÁS APROVA NOVO PLANO DE DEMISSÃO VOLUNTÁRIA E ESTIMA ECONOMIA DE R$ 33 BILHÕES EM CINCO ANOS

FONTE PETRONOTÍCIAS

Bendine

A locomotiva da austeridade segue avançando sem piedade dentro da Petrobrás, e novos cortes começam a se concretizar.

Após reuniões com funcionários ao longo das últimas semanas, a diretoria executiva da estatal anunciou nesta sexta-feira (1) a aprovação de um Plano de Incentivo ao Desligamento Voluntário, que prevê a demissão de 12 mil empregados e uma economia de R$ 33 bilhões até 2020. O programa se estende a todos os trabalhadores da empresa, que hoje conta com 57 mil empregados, e terá início no próximo dia 11.

Marcada pela política de cortes de custos, a gestão de Aldemir Bendine (foto) busca agora consolidar mudanças concretas para adequar as finanças da empresa às previsões do atual Plano de Negócios. A implementação do projeto de desligamento deverá demandar R$ 4,4 bilhões, segundo comunicado emitido pela estatal, que afirma que o programa foi “desenvolvido com base nas premissas de preservação do efetivo necessário à continuidade operacional da companhia e ajuste de pessoal em todas as áreas”.

A Petrobrás afirma ter hoje cerca de 12 mil empregados com condições de se aposentar, sendo essa portanto a meta de adesão do plano. A nova edição do projeto de desligamento, que em 2014 conseguiu o corte de 6,2 mil funcionários, terá inscrições abertas para trabalhadores de qualquer área da empresa até o dia 31 de agosto deste ano.

 

Os comentários estão encerrados.

AllEscort