Nuclep realiza teste bem sucedido de segurança petrolífera

Um teste importante de avaliação da capacidade de reparo e fechamento de poços de petróleo que apresentem vazamento. Assim foi considerada a operação de carga, gerenciada pela Nuclebrás Equipamentos Pesados S/A (Nuclep), com os equipamentos Bop Carrier e X-Mas Tree Trolley da plataforma P-23, no campo de Roncador R7, na Bacia de Campos.

Usados para selar poços de petróleo que apresentem vazamento, esses equipamentos são fundamentais para garantir mais tranquilidade e segurança ambiental, evitando acidentes como os que aconteceram no Golfo do México, em abril de 2010, e no campo de Frade, na Bacia de Campos, ano passado.

Para a gerente de Métodos e Processos Industriais, Gláucia Valle, a operação mostra bem a preocupação brasileira com a segurança. O teste, realizado pela primeira vez por uma empresa nacional, demonstra o grau de desenvolvimento tecnológico e inovação da estatal, que começa a disputar com empresas europeias esse novo mercado.

Mercado – Com uma equipe de sete profissionais, a gerente acompanhou durante uma semana todos os testes, avalizando ao final que ambos estavam preparados para atender às exigências do processo de exploração. “Trata-se de um momento único na história da indústria nacional, quando começamos a disputar com empresas europeias o grande mercado de segurança petrolífera. Cada vez mais estamos demonstrando a capacidade brasileira e ampliando o conteúdo genuinamente nacional em todos os processos do setor, desde a fabricação de plataformas até a exploração com segurança”, frisou Gláucia.

A plataforma P-23 encontra-se a 300 quilômetros da costa, explorando petróleo a 1.863 metros de profundidade. Para os testes, a Nuclep fez primeiro o reparo e a atualização dos equipamentos em seu parque industrial, em Itaguaí, um trabalho pioneiro no país. Os testes de carga chegaram a 315 toneladas, o Bop Carrier, e 165 toneladas, o Trolley. O desenvolvimento de tecnologia própria abre perspectivas para novas parcerias nos setores naval e offshore.

“A atualização dos equipamentos e o teste de carga na plataforma foram feitos em tempo recorde pela empresa, já que as concorrentes europeias exigiram o dobro do prazo. Com a qualidade do profissional brasileiro estamos abrindo caminho num novo mercado, cada vez mais importante para a exploração com segurança”, explicou o engenheiro Julio Cezar de Carvalho, que acompanhou desde a chegada dos equipamentos na fábrica até seu teste.

(Ascom da Nuclep)

Os comentários estão encerrados.

AllEscort