Navio petroleiro Irmã Dulce sofre alagamento no estaleiro Mauá

FONTE PETRONOTÍCIAS – Matéria publicada em 05 de maio de 2020

O navio petroleiro Irmã Dulce sofreu um alagamento no estaleiro Mauá, em Niterói (RJ).

Até o momento, se sabe que não houve danos ao meio ambiente ou feridos, já que a embarcação não estava carregada com combustíveis e com pessoas a bordo no momento do incidente.

Segundo informações apuradas pelo Petronotícias com fontes do mercado, a água invadiu a praça de máquinas. Ainda segundo nossa apuração, um mergulhador foi contratado para avaliar a causa e a extensão do problema.

Neste momento, a embarcação está estabilizada e sem riscos, já que o calado no local é de apenas 4 metros. Na praça de máquinas, a água ficou abaixo do nível do estrado, sem causar danos aos equipamentos.

O Irmã Dulce foi o segundo de uma série de quatro petroleiros do tipo panamax encomendados pela Transpetro dentro do seu Programa de Modernização e Expansão da Frota (Promef). Ele foi lançado ao mar em 2014 e hoje tem cerca de 95% de suas obras concluídas. Para lembrar, em 2015, a Transpetro cancelou o contrato de construção de três navios petroleiros que estavam sendo construído pelo Mauá – incluindo o Irmã Dulce.

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: