Mais de 85 acidentes são registrados em rios do AM em 2016, diz Marinha

FONTE PORTOS E NAVIOS – Matéria publicada em 25 de dezembro de 2016

Ao todo, 87 acidentes fluviais foram registrados no Amazonas entre o início de janeiro e o dia 9 de dezembro de 2016.

Os dados foram divulgados pela Marinha do Brasil, por intermédio do Comando do 9º Distrito Naval (Com9ºDN). Em 2015 foram registrados 97 acidentes. A imprudência dos condutores é uma das principais causas de acidentes e morte nos rios Amazônicos, segundo a Marinha.

Os dados da Marinha apontam que a área com o maior número de acidentes e fatos da navegação fica próxima da capital, na região do Rio Negro. Somente neste ano, 30 acidentes já foram registrados no local. Em 2015, o número foi de 38 casos. A agência fluvial de Itacoatiara teve 13 registros. Humaitá registrou 11 casos e Tefé oito.

Dados nacionais da Superintendência de Segurança do Tráfego Aquaviário da Diretoria de Portos e Costas (DPC), apontam que em todo o país as embarcações que mais se envolvem em acidentes são as lanchas e motos aquáticas. Nos verões de 2014, 2015 e 2016 elas apareceram em mais de 70% dos casos registrados pela Superintendência.

Operação
No final do ano, com a proximidades das festividades, as fiscalizações das embarcações são intensificadas. Para coibir novos acidentes, iniciou no ultimo dia 15 de dezembro, a “Operação Verão 2016/2017”, deflagrada pela a Marinha do Brasil.

De acordo com informações encaminhadas pelo 9º Distrito Naval, o objetivo da ação é, principalmente, coibir o excesso de passageiros e cargas em embarcações, visando a segurança da navegação e a salvaguarda da vida humana.

As fiscalizações contam com a equipe de Inspeção Naval da CFAOC, que é composta por um oficial e três praças. Os militares realizam fiscalizações na área compreendida do Encontro das Águas até a Praia do Tupé.

Nos finais de semana e feriados, as fiscalizações são intensificadas nas principais praias de Manaus: Ponta Negra, da Lua, Tupé, Dourada, Prainha; e nas Marinas localizadas no Igarapé do Tarumã. O Porto da CEASA, Manaus Moderna, Cais do Porto de Manaus, e outras áreas são fiscalizadas diariamente, e em horários aleatórios.

Dentre os itens obrigatórios fiscalizados pela Marinha na embarcação estão: a presença de coletes e boias, extintores de incêndio, luzes de navegação, a lotação e o estado da embarcação. A documentação da embarcação e do comandante também e analisada. Teste de bafômetro – que mede a concentração de álcool na corrente sanguínea – também serão feitos nos condutores.

Denúncias
Irregularidades em embarcações podem ser denunciadas pelo “Disque Segurança da Navegação” 0800 280720 ou via WhatsApp da CFAOC (92) 99302-5040.

 

Fonte: Do G1 AM/Ive Rylo

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: