Instituto de Tecnologia de Massachucetts seleciona projeto apoiado pela Petrobrás no Rio de Janeiro

FONTE PETRONOTÍCIAS – Matéria publicada em 10 de agosto de 2020

O Rio de Janeiro foi selecionado para o programa de aceleração de startups (REAP), coordenado pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT).

O objetivo é estimular a criação e o desenvolvimento de startups focadas nos setores de energia e sustentabilidade e, com isso, transformar o Rio de Janeiro no polo mundial de inovação nestas áreas. A Petrobrás investirá R$ 1,3 milhão para a implantação do projeto, que tem orçamento total de R$ 3,2 milhões. Os recursos da companhia são oriundos do programa de pesquisa e desenvolvimento (P&D) da Aneel. A expectativa é, a partir do início da implementação das ações, atrair cerca de R$ 200 milhões em novos investimentos para o estado do Rio de Janeiro, incluindo inversões em startups, em projetos de P&D e difusão de novas tecnologias.

Nicolas Simone (foto), diretor de Transformação Digital e Inovação da Petrobrás, disse que “Queremos estimular o ambiente de negócios inovadores por meio da articulação de iniciativas de empreendedorismo nas áreas de energia e sustentabilidade, ampliando a capacidade de inovação da cadeia de suprimentos, e implementar um ecossistema estruturado que trará investimentos importantíssimos para o Rio de Janeiro e para indústria de energia. Todos têm muito a ganhar com essa iniciativa que poderá transformar o estado em um hub de inovação no Brasil.”

Anualmente, o REAP seleciona até oito regiões do mundo para um programa de treinamento com dois anos de duração. Ao completar o programa, os integrantes do grupo têm o compromisso de disseminar o conhecimento na região selecionada, que passa a fazer parte do REAP Global. O programa é dividido em quatro fases: diagnóstico, elaboração da estratégia de ação, implementação das ações e estratégia de sustentação. O projeto selecionado deve engajar, desde o envio da proposta para seleção, todos os atores previstos pela metodologia: universidades, corporações, governo, empreendedores e investidores de venture capital, também conhecido como capital de risco ou capital empreendedor. A inscrição do estado do Rio de Janeiro para participação no programa foi liderada pela Coppe/UFRJ, por meio do Laboratório de Inovação Tecnológica (LabrInTOS).

Ao ingressar no projeto selecionado pelo MIT, a Petrobrás otimizará seus investimentos em P&D e em Inovação, buscando alavancar a implantação das tecnologias na cadeia de valor de energia, por meio da integração com o ecossistema empreendedor. Em 2019, o investimento da Petrobrás na área de P&D foi de US$ 576 milhões. A região do Rio de Janeiro é um dos principais polos de investimento em inovação da empresa e possui grande concentração de centros de pesquisa públicos e privados.

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: