IBP VAI ELEGER NOVA DIRETORIA NO FIM DE MARÇO

FONTE PETRONOTÍCIAS – Matéria publicada em 16 de março de 2017

O Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP), que nos últimos meses conseguiu emplacar todas suas propostas junto ao governo de Michel Temer, incluindo a quebra do conteúdo local, vai trocar a diretoria no fim deste mês.

O instituto marcou para o dia 31 de março uma Assembleia Geral Ordinária com seus associados, quando pretende eleger os novos membros da diretoria executiva.

A data marca o fim do mandato dos atuais diretores, mas o presidente, Jorge Camargo (foto), permanecerá, já que seu mandato tem duração prevista para até 31 de março de 2018. Segundo o instituto, até lá ele continuará exercendo suas funções como principal representante da entidade.

Uma de suas principais atividades nos últimos meses tem sido a representação das petroleiras junto ao governo, com algumas visitas aos gabinetes de ministros em Brasília. A última delas ocorreu na segunda-feira (13), em reunião com o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, poucas semanas após a quebra do conteúdo local, que beneficiou poucas petroleiras em detrimento de centenas de milhares de empresas brasileiras e milhões de trabalhadores nacionais.

A agenda foi fechada, mas o ministério informou ao Petronotícias que o encontro tratou “de assuntos do setor de petróleo e gás, mais especificamente os recentes aperfeiçoamentos da política de conteúdo local, prorrogação dos incentivos previstos no Repetro e interesse dos investidores do setor nas áreas de refino e de distribuição”.

“O MME ressalta seu papel de formulador de políticas públicas e sua posição de sempre dialogar abertamente com os mais diversos atores dos setores energético e mineral”, complementou o ministério em nota.

Além de presidente do IBP, Camargo também atua como conselheiro sênior da consultoria McKinsey e consultor do conselho de administração da petroleira australiana Karoon, além de ser membro dos conselhos de administração das empresas Ultrapar, Prumo e Mills, segundo informações de sua página na rede Linkedin.

 

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: