GRUPOS CANADENSES AVALIAM COMPRA DE ATIVOS DA PETROBRÁS

FONTE PETRONOTÍCIAS

Gas Natural

Alguns dos ativos da Petrobrás podem ganhar sotaque canadense em breve.

Os grupos Brookfield e Canadian Pension Plan Investment Board (CPPIB), sediados no país da América do Norte, estão avaliando fazer investimentos em aquisições de empreendimentos e participações da estatal no Brasil, como na Transportadora Associada de Gás (TAG), na Braskem e nos terminais de Gás Natural Liquefeito (GNL).

De acordo com o jornal Valor Econômico, o grupo Brookfield tem grande interesse na participação de 36,1% da Petrobrás na petroquímica, porém não pretende entrar no negócio se for ficar com uma posição minoritária, o que pode gerar uma oferta ainda por uma fatia da Odebrecht, que hoje é a principal acionista da Braskem, com 38,3%.

Um dos problemas relacionados é o envolvimento da empreiteira na Lava Jato, o que poderia prejudicar o grupo no negócio, já que um dos focos é ampliar as regras de governança e compliance nos ativos adquiridos.

Outro negócio bastante atraente aos olhos de empresas que buscam aproveitar o momento de preços baixos é a TAG, que já foi avaliada em cerca de US$ 5 a US$ 6 bilhões e é vista como um ativo rentável pelo mercado, com potencial de ampliar ainda mais seu retorno financeiro.

A BR Distribuidora também desperta interesse nos investidores, mas o modelo de venda proposto pela Petrobrás vem afastando as ofertas, por conta da decisão de manter o controle majoritário nas mãos da estatal, o que não agrada aos interessados.

Segundo o jornal, há outros grupos sondando a Petrobrás para terem mais detalhes dos ativos à venda, incluindo na lista empresas como Enel, Engie (ex-GDF Suez), AES, Neoenergia e Cemig.

Os comentários estão encerrados.

AllEscort