GOVERNO DA ESCÓCIA PRESSIONA INGLATERRA A REDUZIR IMPOSTOS SOBRE EMPRESAS DE PETRÓLEO NO MAR DO NORTE

FONTE PETRONOTÍCIAS

John

A crise do setor de petróleo vem colocando a indústria internacional em estado de alerta, e o cenário é de preocupações no Reino Unido.

Diante da perspectiva de perdas econômicas ainda maiores nos próximos meses, o vice primeiro-ministro da Escócia John Swinney (foto) escreveu uma carta para o chanceler britânico George Osborne pressionando o governo da Inglaterra a reduzir as taxas sobre petroleiras, com o objetivo de evitar novos cortes de operações no Mar do Norte.

Segundo Swinney, caso uma “ação urgente” não seja tomada, o baixo preço do barril de petróleo poderá levar ao descomissionamento prematuro de campos na região. Além de afetar o desenvolvimento e o retorno financeiro do setor, o agravamento do atual cenário pode resultar em novas demissões.

A carta, publicada pelo governo escocês, teve como objetivo estimular a Inglaterra a respaldar o setor de óleo e gás no atual momento de dificuldades. Swinney, que defende a redução de impostos para aliviar o caixa de grandes produtoras, aponta no texto que a manutenção do risco no setor poderá fazer com que alguns projetos se tornem irrecuperáveis.

Além da diminuição nas taxas, o ministro escocês defende a remoção de barreiras fiscais para exploração e recuperação de óleo. A agenda apresentada pelo parlamentar também ressalta a necessidade de reformas fiscais para aliviar os impostos sobre descomissionamento e de empréstimos de auxílio à indústria.

Os comentários estão encerrados.

AllEscort