Golar Power é desclassificada de concorrência por terminal de GNL da Petrobrás

FONTE PETRONOTÍCIAS – Matéria publicada em 02 de outubro de 2020

A Golar Power Comercializadora de Gás Natural foi desclassificada pela Petrobrás na licitação para arrendamento do Terminal de Regaseificação de GNL da Bahia (TR-BA) e instalações associadas.

A empresa ficou de fora da disputa depois de ter sido classificada com um Grau de Risco de Integridade (GRI) alto pela estatal brasileira.

Para lembrar, na última semana, um dos executivos do grupo Golar, Eduado Antonello, virou alvo de investigações da Operação Lava-Jato por suspeitas de corrupção na época em que ainda atuava na Seadrill. Ironias do destino, a Golar teria feito a melhor proposta para o arrendamento do TR-BA, segundo informações de bastidores do mercado.

Aliás, não anda nada animador para a Petrobrás o processo licitatório envolvendo o terminal. Outra concorrente participante do processo, a britânica BP pediu a postergação de abertura de propostas comerciais. A BP disse ainda à Petrobrás “que a proposta comercial a ser apresentada seria indicativa e não vinculante, não tendo assinado a declaração de atendimento aos requisitos do edital, documento essencial do processo licitatório”.

Enquanto isso, a Compass Gás e Energia, que também estava interessada no negócio, apresentou carta de declínio de apresentação da proposta comercial. A licitação agora está em sua fase recursal. Caso o certame seja encerrado sem propostas válidas, a Petrobrás realizará novo processo licitatório.

O TR-BA consiste em um píer tipo ilha, com facilidades necessárias para atracação e amarração de um navio FSRU (Floating Storage and Regasification Unit) diretamente ao píer e de um navio supridor a contrabordo do FSRU. A vazão máxima de regaseificação da unidade é de 20 milhões m³ por dia. Fazem parte da transação os equipamentos para geração e suprimento de energia elétrica localizados no Terminal Aquaviário de Madre de Deus (TEMADRE), integrantes do TR-BA.

O terminal conta com um gasoduto de 45 km de extensão e 28 polegadas de diâmetro, interligando o TR-BA a dois pontos de entrega: a Estação Redutora de Pressão de São Francisco do Conde e a Estação de Controle de Vazão de São Sebastião do Passé.

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: