Em dia histórico, Marinha lança o submarino Humaitá ao mar e une as seções do Tonelero

FONTE PETRONOTÍCIAS – Matéria publicada em 11 de dezembro de 2020

Um dia muito especial para o Brasil, com comemoração tripla.

Na manhã desta sexta-feira (11), foi lançado ao mar o submarino Humaitá, o segundo da série do Programa de Submarinos da Marinha (PROSUB). A cerimônia para festejar o marco histórico aconteceu no Complexo Naval de Itaguaí (RJ), mas os motivos de celebração não pararam por aí. O evento também teve a operação de integração final das seções do submarino Tonelero, a terceira unidade prevista dentro do PROSUB. A ocasião serviu ainda para dar o pontapé inicial em um final de semana de celebrações pelo o Dia do Marinheiro, comemorado no próximo domingo (13).

O novo gigante dos mares brasileiros, o Humaitá tem 71 metros de comprimento e pesa 1.870 toneladas. O processo de lançamento ao mar do submarino foi acionado pelo presidente Jair Bolsonaro, ao lado do comandante da Marinha Ilques Barbosa Junior, e do Diretor-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha, Marcos Sampaio Olsen.Os números do Programa de Submarinos da Marinha, por si só, já comprovam o impacto positivo na economia e na indústria brasileira, já que estamos falando de uma empreitada que envolve cerca de 200 empresas  e capacita mais de 23 mil profissionais.

   Bolsonaro lança o Humaitá ao Mar

A reconhecida excelência do que aqui foi mostrado [se referindo aos projetos do PROSUB] traz a convicção do êxito dessa empreitada, e revela a capacidade do nosso país em projetar, construir e operar submarinos de última geração”, comemorou Bolsonaro. “O Brasil segue convicto de que este e outros empreendimentos de grande envergadura possibilitarão um futuro grandioso ao povo brasileiro”, concluiu o presidente.

A madrinha do Humaitá foi Adelaide Chaves Azevedo e Silva, esposa do ministro da Defesa, Fernando Azevedo, também presente no evento. Na cerimônia do batismo, o submarino recebe um banho de champagne contra o casco. Um ritual milenar que remete às tradições de vikings, romanos, gregos e babilônios.

A escolha do nome do segundo submarino do PROSUB remete aos acontecimentos do dia 19 de fevereiro de 1868, no Rio Paraguai. Um pouco de história: naquela data, seis navios da Marinha brasileira forçaram passagem sob fogo feroz da artilharia paraguaia da fortaleza de Humaitá, um dos momentos decisivos da Guerra da Tríplice Aliança.

Outra curiosidade da cerimônia foi a presença do submarino nuclear americano USS Vermont, na base de submarino da Ilha da Madeira (RJ). Conforme noticiamos, o convidado ilustre chegou ao Rio de Janeiro para participar de exercícios. Também estavam fundeados na área o navio doca multipropósito Bahia, o navio de socorro Guillobel, a corverta Barroso e o submarino Tupi.

O outro ponto alto da festa foi o processo simbólico de integração final das seções do submarino Tonelero. Assim como o Riachuelo e Humaitá, foi no Estaleiro de Construção do Complexo Naval de Itaguaí que as cinco seções do casco do submarino foram integradas. O Toneleiro tem previsão de lançamento para dezembro de 2021.

   Integração do Tonelero

Enquanto isso, o Riachuelo, o primeiro submarino lançado ao mar dentro do PROSUB, prossegue fazendo as provas de aceitação no mar, em preparação para entrada em operação – prevista para o próximo ano. É a reta final do projeto, que conta com 97,87% de avanço. Agora, o Riachuelo passa pela fase de testes de imersão dinâmica, avaliando a capacidade de submergir e de navegar submerso, com todos os sistemas funcionando bem.

Já o Angostura, quarto submarino do PROSUB, tem mais de 50% de avanço nas obras. A previsão é que até o segundo semestre de 2023, a unidade passe para a etapa de testes de mar. O valor total estimado pela Marinha para esses quatro submarinos convencionais é de 100 milhões de euros, o equivalente a cerca R$ 630 milhões.

A Marinha também mostrou como está o projeto do submarino nuclear Álvaro Alberto (SN-BR)Conforme já mostramos aqui no Petronotícias, o protótipo do reator do SN-BR está sendo construído no LABGENE (Laboratório de Geração Nucleoelétrica), em Iperó (SP). A montagem do reator nuclear no Bloco 40 do LABGENE começou em outubro do ano passado. O submarino Álvaro Alberto deve ser lançado ao mar no ano de 2033.

O PROSUB tem como objetivo a produção de quatro submarinos convencionais e a fabricação do primeiro submarino brasileiro com propulsão nuclear. Lançado em 2008, contempla, além dos submarinos, a construção de um complexo de infraestrutura industrial e de apoio à operação dos submarinos, que engloba os Estaleiros, a Base Naval e a Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas (UFEM) no município de Itaguaí – RJ.

Veja abaixo uma galeria de fotos do evento. Clique para ampliar:

   Batismo do Humaitá

   Submarino Humaitá

   Batismo do Humaitá

   Momento de integração das seções do Tonelero

   Bolsonaro lança o Humaitá ao Mar

   Riachuelo, primeira unidade do PROSUB, está em fase de testes

   Submarino Toneleiro

   Integração do Tonelero

 

PROSUB, está em fase de testes.

 

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: