Departamento Hidroviário abre edital para obras na Tietê-Paraná

FONTE GUIA MARÍTIMO

Parana

Empresas interessadas em participar do certame deverão apresentar as propostas comerciais até dia 3 de maio.

Redação

O Departamento Hidroviário do Estado de São Paulo (DH) publicou nesta semana, no Diário Oficial, o edital de licitação para contratação de empresa que será responsável pela execução das obras de ampliação do Canal de Nova Avanhandava, no trecho paulista da Hidrovia Tietê-Paraná. As empresas interessadas em participar da concorrência pública deverão apresentar as propostas comerciais e a documentação necessária até o dia 3 de maio, às 17h, na sede do DH, em São Paulo. A abertura dos envelopes será realizada no dia 4 de maio na sede do departamento e a expectativa é de que as obras sejam iniciadas em julho deste ano.

Com um investimento previsto de R$ 289,6 milhões, as obras fazem parte do Programa de Modernização da Hidrovia Tietê-Paraná. A intervenção no canal de navegação de Nova Avanhandava, no reservatório de Três Irmãos, permitirá a o aprofundamento da via em 2,4 metros adicionais por 10 quilômetros da hidrovia, uma obra que possibilitará mais flexibilidade na operação das hidrelétricas de Três Irmãos e Ilha Solteira, sem interferir na navegação.

Hoje, as embarcações que navegam pela hidrovia compartilham o mesmo espaço físico das barragens das usinas hidrelétricas, construídas com o conceito de aproveitamento múltiplo das águas.

De acordo com nota da Secretaria Estadual de Logística e Transportes, “a obra é de extrema importância para o futuro do modal por contribuir para a compatibilização do uso do reservatório tanto para o transporte de cargas como para a geração de energia”.

Poderão participar do certame empresas isoladas ou reunidas em consórcios por meio de inscrição no próprio site da secretaria ou na sede do Departamento Hidroviário.

A empresa que vencer a licitação terá o prazo de 29 meses para executar os serviços, que deverão ser conduzidos por meio de escavação submersa (derrocamento) e a seco (céu aberto). As Licenças Ambientais de Instalação e de Operação necessárias às intervenções já foram concedidas pela Cetesb, órgão ambiental, em 27 de janeiro deste ano.

A Hidrovia Tietê-Paraná
Dos 2.400 quilômetros de extensão da Hidrovia Tietê-Paraná, 1.600 quilômetros estão localizados no Rio Paraná, em trecho administrado pela Ahrana (Administração da Hidrovia do Paraná, ligada ao Ministério dos Transportes), e 800 quilômetros no rio Tietê, sob responsabilidade do Departamento Hidroviário do Estado de São Paulo (DH). A hidrovia integra um grande sistema de transporte multimodal que percorre os estados de São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul, Goiás e Minas Gerais, conectando áreas de produção aos portos marítimos, além de servir os principais centros do Mercosul.

Em 27 de janeiro deste ano, o transporte de cargas de longo percurso foi restabelecido na hidrovia, depois de 22 meses de interrupção por conta do baixo nível dos reservatórios de Três Irmãos e Ilha Solteira, o que afetou as cargas vindas de São Simão (GO) e Três Lagoas (MS), (soja, milho, celulose e madeira). Neste período, no restante do trecho paulista da hidrovia, houve navegação de cana de açúcar e areia (Leia no Guia).

De 2006 a 2013, antes da interrupção, a quantidade de cargas transitando na hidrovia havia aumentado cerca 61%, passando para 6,3 milhões de toneladas movimentadas. A expectativa para 2016 é chegar à marca dos 7 milhões de toneladas para que, no futuro, já com os investimentos aplicados e as melhorias executadas, a hidrovia possa atrair cerca de 11,5 milhões de toneladas de cargas por ano.

Os comentários estão encerrados.

AllEscort