Brasileira detida na Rússia pede para voltar para casa

FONTE: CORREIO POPULAR

Ativista1

Ativista do Greenpeace, a bióloga Ana Paula Maciel está detida sob a acusação de pirataria

O Greenpeace divulgou em seu site, no início da tarde desta quinta-feira (17), uma foto da ativista e bióloga brasileira Ana Paula Maciel com um cartaz pedindo para ser solta e, assim, poder voltar para casa.

A brasileira é integrante do grupo de 30 ativistas detidos na Rússia pela acusação de pirataria ao tentar realizar uma ação em uma plataforma de petróleo no Ártico.

Ativista2

Na imagem, Ana Paula aparece segurando um cartaz com os dizeres, em tradução livre: “Eu amo a Rússia, mas me deixem voltar para o Brasil”.

Uma audiência estava agendada para esta quinta-feira, no entanto, foi adiada devido à falta de um tradutor juramentado para participar do processo. Segundo o Greenpeace, uma nova data ainda não foi definida.

Além da brasileira, um ativista argentino também não foi ouvido em depoimento pela falta de um tradutor.

A pena prevista para o crime de pirataria na Rússia prevê punição de detenção por até 15 anos em regime fechado.

Intervenção brasileira

O governo brasileiro, por meio de sua embaixada na Rússia, pediu para que Ana Paula pudesse responder ao processo que é acusada em liberdade. Na ultima terça-feira (15), o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Luiz Alberto Figueiredo, informou que conversou com o chanceler russo Sergei Lavrov e que o pedido seria analisado também nesta quinta.

A embaixada brasileira redigiu uma carta de garantia para que a brasileira fosse solta e o documento será analisado pela Corte russa.

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: