Bento Albuquerque diz que não há intenção de privatizar a Petrobrás e que empresa orgulha os brasileiros

FONTE PETRONOTÍCIAS – Matéria publicada em 22 de julho de 2020

A privatização da Petrobrás está fora dos planos. Foi isso o que afirmou o Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, na manhã desta quarta-feira (22), durante entrevista coletiva online.

Questionado pelo Petronotícias se o processo de desinvestimentos da estatal não seria uma forma de desestatizar a petroleira de forma picotada, ele negou que exista qualquer “movimento, pensamento ou estudo” em relação à privatização da companhia. E ainda acrescentou que a “companhia orgulha todos os brasileiros” e desempenha papel importante em nossa economia.

No que diz respeito à privatização, não há nenhum movimento, pensamento ou estudo por parte do governo federal em relação à privatização da Petrobrás. A Petrobrás é uma empresa que orgulha a todos os brasileiros e tem demonstrado ter um papel importantíssimo na economia, na produção e na balança comercial do Brasil”, respondeu.

Conforme já noticiamos, diversos trabalhadores e até ex-funcionários da Petrobrás estão preocupados com o processo de desinvestimento da companhia, apontando que seria uma forma de fazer uma privatização por prestações. Bento Albuquerque, por sua vez, avaliou que a venda de ativos tem outro objetivo: atender as metas previstas dentro do plano de negócios da petroleira. “Esse plano visa, principalmente, o fortalecimento da empresa naquilo que é sua maior expertise. A Petrobrás tem priorizado os seus investimentos na exploração e produção de petróleo e gás natural em águas profundas”, afirmou.

O ministro defendeu ainda que os desinvestimentos da petroleira também estão indo na mesma direção das resoluções do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE). O colegiado, como se sabe, reúne diversos ministérios, incluindo o MME e o Ministério da Economia. O conselho tem lançado uma série de novas resoluções para tentar atrair investimentos estrangeiros no setor de petróleo e também no mercado de gás natural, com o programa “Novo Mercado de Gás Natural”.

Albuquerque também sustentou que a venda de ativos tem possibilitado o aumento de produção em áreas terrestres. “Houve um aumento da produção nas áreas e nos campos que foram desinvestidos pela Petrobrás. No Rio Grande do Norte, houve um aumento de produção da ordem de 30% daquilo que era realizado em 2019. Eu tive a oportunidade, quando visitei o Rio Grande do Norte, de mencionar que mais empregos, renda, royalties seriam gerados por conta deste desinvestimento”, justificou. O ministro completou dizendo que empresas de pequeno e médio porte do Brasil e do exterior têm aplicado recursos no país e que, mesmo por conta da crise da pandemia, pretendem manter os investimentos e expandido sua produção.

 

 

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: