ANP autoriza Petrobras a antecipar produção no FPSO Cidade de Maricá

FONTE: GASNET

A Petrobras foi autorizada pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) a iniciar a produção antecipada na FPSO Cidade de Maricá. A unidade, com capacidade de produção de 150 mil barris de óleo por dia, será destinada à produção no pré-sal da Bacia de Santos, conectada à área de Lula Alto, no Campo de Lula (BM-S-9). É a primeira, de um total de três plataformas, prevista para entrar em operação em 2016.

A decisão foi tomada pela diretoria da autarquia em reunião em 15 de janeiro de 2016. Segundo a decisão, a produção foi autorizada antes mesmo de aprovada a revisão do Plano de Desenvolvimento da concessão, ainda em análise pela agência reguladora.

A agência também autorizou uma queima extraordinária de gás natural na unidade durante a fase de comissionamento (entrada em operação). Ao todo, a unidade tem capacidade para processar seis milhões de metros cúbicos de gás. Em contrapartida, a petroleira terá que enviar relatórios mensais com a descrição dos volumes queimados, as etapas do comissionamento e o volume de gás queimado em cada momento.

No cronograma da Petrobras, a operação da FPSO Cidade de Maricá está prevista para o primeiro semestre de 2016. Ao todo, a estatal prevê a entrada em operação de outras duas unidades de produção neste ano. Também estava prevista a entrada em operação da unidade de Teste de Longa Duração (TLD) da área de Libra, adiada para o primeiro trimestre de 2017.

O campo de Lula é operado pela Petrobras, que detém 65% de participação na concessão, em parceria com a BG E&P Brasil (25%) e a Petrogal Brasil (10%). O FPSO Cidade de Maricá é de propriedade da SBM Offshore, empresa investigada por suposta corrupção em contratos com a estatal desde a década de 90.

Os comentários estão encerrados.

AllEscort