IGP-M desacelera alta a 1,28% na 1ª prévia de dezembro com arrefecimento do atacado, diz FGV

FONTE REUTERS – Matéria publicada em 09 de dezembro de 2020

Foto: Estoque de soja em Rio Verde, Goiás. REUTERS/Jose Roberto Gomes

By Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) – A queda nos preços de algumas commodities ajudou o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) a desacelerar a alta a 1,28% na primeira prévia de dezembro, de 2,67% no mesmo período do mês anterior, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quarta-feira.

No período, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% do IGP-M, reduziu a alta a 1,39%, contra salto de 3,48% na primeira prévia de novembro.

“Commodities de maior expressão no IPA apresentaram queda em suas taxas de variação e contribuíram para alta menos intensa do IGP, com destaque para soja (9,21% para -2,60%) e minério de ferro (-2,80% para -3,65%)”, explicou o coordenador dos índices de preços da FGV/Ibre, André Braz.

O principal destaque foi o grupo Matérias-Primas Brutas, que passou a cair 0,28% no primeiro decêndio de dezembro, ante alta de 4,19% no mesmo período do mês anterior. Enquanto isso, os Bens Intermediários subiram 2,65% nesta primeira prévia, ante taxa de 3,88% em novembro.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30% no índice geral, mostrou por outro lado maior pressão ao avançar 0,86% na primeira leitura de dezembro, de uma alta de 0,41% no mês anterior.

Os preços de Educação, Leitura e Recreação aceleraram a alta a 3,52%, contra 0,19% no primeiro decêndio de novembro, refletindo disparada de 26,08% nos preços das passagens aéreas.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) desacelerou a alta a 1,24% no período, depois de subir 1,31% na primeira prévia de novembro.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis.

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: