Ibovespa flerta com 115 mil pontos; Rede D’Or dispara na estreia

FONTE REUTERS – Matéria publicada em 10 de dezembro de 2020

Foto: Operador do mercado de ações observa terminais com cotações do mercado financeiro. 4/11/2020, REUTERS/Kai Pfaffenbach

By Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) – O Ibovespa retomou o fôlego e avançava forte nesta quinta-feira, flertando com os 115 mil pontos, com as ações da Petrobras entre os maiores suportes e os papéis da CSN disparando quase 10% após projeções financeiras e expectativas sobre IPO.

Às 14:52, o Ibovespa subia 1,59%, a 114.796,39 pontos. O volume financeiro somava 24 bilhões de reais.

Na máxima até o momento, o Ibovespa chegou a 115.072,49 pontos, o que não acontecia desde fevereiro.

Desde o começo da semana, o principal índice da bolsa paulista vem testando superar os 114 mil pontos, mas sem fôlego para segurar até o final o patamar perdido em fevereiro, antes do forte ajuste em razão da pandemia de Covid-19.

Apesar de não ter renovado as máximas apuradas em janeiro, quando encostou em 120 mil pontos, o Ibovespa quase zerou as perdas em 2020 e acumula valorização de mais de 85% desde as mínimas de março, o que tem motivado realização de lucros. Na mínima nesta sessão, o Ibovespa chegou a 112.731,76 pontos.

Nesta quinta-feira, o Banco Central Europeu (BCE) corroborou o ambiente de elevada liquidez nos mercados globais ao lançar ainda mais medidas de estímulo para fornecer suporte para a economia do bloco monetário.

Wall Street, porém, mostrava alguma hesitação após recordes recentes, diante de números acima do esperado nos pedidos semanais de auxílio-desemprego nos Estados Unidos, enquanto as negociações para novos estímulos continuam arrastadas. O S&P 500 tinha variação negativa de 0,06%.

Entre as commodities, os preços do petróleo subiam com força, com o Brent superando os 50 dólares o barril, o que ajudava Petrobras PN a avançar 3,67%, enquanto Petrobras ON subia 4,44%. PETRORIO ON registrava alta de 6,32%.

Na China, o futuro do minério de ferro saltou mais de 7%, fornecendo suporte para Vale ON, em alta de 1,86%. O destaque no setor de mineração e siderurgia, porém, era CSN ON, que disparava 9,3%, após projeções para 2021, bem como estimativa para janeiro do IPO da sua unidade de mineração.

“Temos oportunidade real de colocar o IPO da mineração no mercado na primeira semana de janeiro”, disse o presidente-executivo da CSN, Benjamin Steinbruch.

Na ponta negativa, Suzano ON recuava 2,44%, acompanhando o declínio de mais de 2% do dólar em relação ao real, enquanto, ainda no setor, KLABIN UNIT mostrava acréscimo de 1,18%.

Magazine Luiza recuava 1,83%, atingida por realização de lucros após forte valorização desde o começo da pandemia. Na mesma linha, Via Varejo caía 1,05%. B2W, que sobe menos no ano do que as rivais, mudou de sinal e subia 2,53%.

O penúltimo pregão da semana também era marcado pela estreia das ações da Rede D’Or São Luiz, que disparavam 7,6% após o grupo de hospitais precificar sua oferta inicial de ações a 57,92 reais por papel, movimentando 11,39 bilhões de reais, no maior IPO de uma companhia brasileira desde 2013.

 

Os comentários estão encerrados.

AllEscort