Potencialidades do Porto do Itaqui são apresentadas a governantes e empresas japonesas

CRESCE A EXPECTATIVA PELA REALIZAÇÃO DA 14ª RODADA DE LICITAÇÕES DE PRODUÇÃO E EXPLORAÇÃO
25/09/2017
Arrecadação e destinação do AFRMM será divulgada
25/09/2017

Potencialidades do Porto do Itaqui são apresentadas a governantes e empresas japonesas

FONTE PORTOS E NAVIOS – Matéria publicada em 24 de setembro de 2017

Durante esta semana, o presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP), Ted Lago, está em Tóquio, onde participa do seminário ‘Oportunidades de Negócios e Investimentos no Agronegócio do Tocantins’ e visita órgãos de governo e empresas no Japão, a convite do governador de Tocantins, Marcelo Miranda.

Em sua apresentação, Ted Lago destacou a determinação do governador Flávio Dino de integrar o Porto do Itaqui com a visão de desenvolvimento regional. “Por isso os investimentos previstos contemplam o crescimento da produção dos estados atendidos por esta infraestrutura”, afirmou.

O presidente da Emap também falou sobre o estado do Tocantins como importante gerador de carga e um estado integrado pelos principais modais de transporte – rodovia, ferrovia e infraestrutura portuária. Sobre o Porto do Itaqui, ele chamou a atenção para os investimentos na ampliação e na melhoria que o consolidam como um dos portos mais rentáveis do Brasil.

O Porto do Itaqui integra um complexo portuário instalado em uma área de influência formada por sete estados brasileiros, onde vivem 50 milhões de pessoas e tem como principal fronteira agrícola o MATOPIBA (área formada pelos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí, Bahia e ainda inclui a área nordeste do Mato Grosso). Também denominada como Corredor Centro-Norte, a região produz aproximadamente 91,5 milhões de toneladas em uma área agricultável de 5,7 milhões de hectares e possui cerca de 120 milhões de cabeça de gado.

Com dois terminais de grãos, um em Porto Nacional e outro em Palmeirante, o Tocantins possui hoje capacidade estática somada de 150 mil toneladas o que permite a movimentação de até 5 milhões de toneladas/ano. Já o Porto do Itaqui tem capacidade para movimentar 8,5 milhões de toneladas de grãos/ano e chegará a 14 milhões até 2019, com o início da segunda fase do Terminal de Grãos do Maranhão (Tegram).

Novo berço

Neste mês, o Governo do Maranhão lançou edital para construir um novo berço operacional, que vai ampliar a capacidade do Porto do Itaqui para 20 milhões de toneladas de grãos/ano.  Dedicado a carga geral, o novo berço será construído com recursos próprios da Autoridade Portuária. Sobre a competitividade do Itaqui, Ted Lago observou que o porto possui um grande calado que possibilita que os navios saiam com a carga completa, melhorando a relação custo/benefício desse tipo de operação. O porto maranhense também possui localização estratégica em relação aos principais mercados mundiais, como América do Norte, Europa e Ásia, pelo canal do Panamá, o que permite uma redução de até sete dias de navegação em relação aos portos do sul e sudeste, como Santos e Paranaguá.

 

Fonte: Ascom Itaqui

Compartilhe Isso:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com