Dilma: leilões do transporte e do pré-sal vão estimular a economia

FONTE: EXPRESSO MT

De acordo com Dilma, tais iniciativas vão estimular a economia brasileira, a cadeia produtiva e a produção de empregos.

Fonte: Agência Brasil

Durante pronunciamento nesta sexta-feira (6) em cadeia nacional de rádio e TV, a presidenta Dilma Rousseff ressaltou o papel dos leilões para concessões do transporte de carga e passageiros e para a exploração do primeiro campo de petróleo da camada pré-sal. De acordo com Dilma, tais iniciativas vão estimular a economia brasileira, a cadeia produtiva e a produção de empregos.

Em outubro, está previsto o leilão do Campo de Libra, na camada pré-sal da Bacia de Santos (SP), “um imenso campo de petróleo do pré-sal”, conforme disse a presidenta no discurso. Ela também disse que o campo “tem um potencial de reserva entre 8 bilhões e 12 bilhões de barris equivalentes de petróleo”. Segundo o anúncio, o país conseguirá, com a construção de 15 a 17 plataformas para a exploração de óleo, “estimular toda a cadeia produtiva e gerar milhares e milhares de empregos”.

Dilma disse também que, ainda em setembro, serão feitos novos leilões de portos, aeroportos, ferrovias e rodovias brasileiras. “Os leilões vão injetar bilhões e bilhões na economia, gerando centenas de milhares de empregos”, explicou. “Além disso, os royalties das áreas já em exploração e daquelas descobertas neste e em outros campos vão gerar recursos gigantescos para a educação”.

Em julho, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou que as receitas com o pré-sal seriam suficientes para compensar a queda no crescimento da arrecadação de tributos e disse que o leilão do Campo de Libra geraria um aporte financeiro de R$ 7,4 bilhões a mais que o previsto no início do ano.

O discurso, veiculado na véspera de 7 de Setembro, começou às 20h30 de ontem (6) e durou cerca de dez minutos. Ao encerrar o pronunciamento, a presidenta reforçou a importância dos recursos para a educação. “Devemos transformar a riqueza finita do petróleo em uma conquista perene da nossa sociedade. A educação é a grande estrada da transformação, a rota mais ampla e segura para o Brasil seguir avançando e assegurando oportunidades para todos”, defendeu.

Ainda sobre a economia, a presidenta reforçou a queda da inflação e o crescimento da geração de empregos. “Os índices de julho [da inflação] foram baixos e a cesta básica ficou mais barata em todas as 18 capitais pesquisadas. Vamos fechar 2013 com uma inflação, mais uma vez, dentro da meta, o décimo ano consecutivo”, disse. “O emprego continua crescendo. Já geramos 900 mil vagas este ano e mais de 4,9 milhões desde o início do meu governo”.

A prática de celebrar o Dia da Independência com um pronunciamento à nação é comum entre os presidentes brasileiros. No ano passado, Dilma anunciou a redução dos preços da energia elétrica para residências e indústrias.