ICMBio lança aplicativo para identificar tartarugas marinhas

Oposição fecha estratégia mirando no julgamento de Dilma
09/08/2016
PF intima Marisa Letícia para depor sobre sítio de Atibaia
09/08/2016

ICMBio lança aplicativo para identificar tartarugas marinhas

FONTE PORTAL BRASIL – MEIO AMBIENTE – 08 de agosto de 2016

Foto: Grau de acerto do sistema automático de reconhecimento das espécies por fotografias é de aproximadamente 86%. Reprodução/ICMBio

Plataforma é gratuita e permite o compartilhamento de imagens e informações sobre espécie.

O Instituto Chico Mendes (ICMBio) lançou um aplicativo para smartphones que permite aos usuários identificarem espécies de tartaruga marinha com o celular. O Pic4Turtle é um aplicativo que permite enviar fotos e solicitar informações sobre as oito espécies ameaçadas de extinção em todo o mundo. A plataforma é gratuita e está disponível para IOS e Android.

“Além de registrar fotos de tartarugas, como uma forma de engajar mais aliados em torno de uma causa viva, o aplicativo permite ao cidadão encontrar unidades de conservação por proximidade. Já são 364 usuários ativos e 22 organizações de diferentes países que estão conectados à plataforma e que já enviaram 166 fotos de 6 espécies diferentes”, informa Vinicius Leandro Soares, estudante finalista do curso de Oceanografia e colaborador da startup Pic4Turtle.

Em três meses de lançamento, o grau de acerto do sistema automático de reconhecimento das espécies por fotografias é de aproximadamente 86%. Porém, a identificação automática depende de uma série de fatores como posição da tartaruga na foto, estágio de vida do indivíduo (filhotes de diferentes espécies podem ser bem semelhantes entre si) e qualidade do registro fotográfico.

“O grande diferencial deste aplicativo é o potencial de sensibilização e educação ambiental”, diz o coordenador do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Tartarugas Marinhas (Tamar), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), no Espírito Santo, Joca Thomé. “As fotos podem ter comentários e todo mundo se comunica sobre as tartarugas marinhas, isso é muito positivo para a conservação”, afirma.

A geolocalização permite que o usuário navegue por todo o planeta e conheça os registros realizados por outros usuários em diversas praias do mundo. “É uma ferramenta tanto para quem já está envolvido na causa como para quem está iniciando o contato com o mundo das tartarugas marinhas. Com uma foto, as pessoas recebem informações sobre as espécies e encaminham dados possivelmente relevantes para os pesquisadores” explica Ana Cláudia Marcondes, oceanógrafa do Projeto Tamar.

O Pic4Turtle

A plataforma global utiliza inteligência artificial para reconhecer automaticamente espécies de tartaruga marinha por meio de uma foto. Além disso, permite que o usuário saiba mais sobre conservação e tenha acesso a informações e curiosidades sobre as espécies, trabalhando assim na difusão da educação ambiental na sociedade.

 

Fonte: Portal Brasil, com informações do Instituto Chico Mendes

 

 

Compartilhe Isso:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com