Ibama apreende 50 toneladas de tainha em SC

Dólar segue exterior e sobe ante real, à espera do Fed
27/07/2016
Petrobras estuda alugar equipamento para processar gás do pré-sal, diz diretor
27/07/2016

Ibama apreende 50 toneladas de tainha em SC

FONTE MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE

Foto: Operação combate pesca ilegal. Divulgação/Ibama

Espécie encontra-se em período reprodutivo no litoral Sul, por isso a pesca está proibida a menos de 10 milhas da costa.

DA COMUNICAÇÃO IBAMA

Fiscais do Ibama apreenderam nesta segunda-feira (25/07) em Porto Belo (SC), durante a Operação Mareados, 50 toneladas de tainha capturadas em área proibida e duas embarcações avaliadas em R$ 10 milhões cada. A infração ambiental foi apontada pelo Sistema de Rastreamento de Embarcações Pesqueiras por Satélite (Preps).

Toda a carga apreendida será doada para o Mesa Brasil, programa de segurança alimentar e nutricional do Serviço Social do Comércio (Sesc). A multa pelo crime ambiental pode chegar a R$ 2 milhões, e os infratores responderão criminalmente.

Os dois barcos pertencem à empresa Pioneira da Costa. Em razão da pesca ilegal, as autorizações emitidas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) foram suspensas. “A empresa operava com permissão judicial e foi flagrada pescando a menos de 10 milhas da costa, o que é proibido por lei”, disse o coordenador do Ibama em Itajaí, Sandro Klippel.

No litoral Sul, a tainha está em período reprodutivo. O limite de dez milhas para a pesca da espécie na região foi estabelecido pela Portaria Interministerial Nº 04 de 2015, do MAPA e do Ministério do Meio Ambiente (MMA), com o objetivo de preservar a área com maior quantidade de peixes. “A distância mínima da costa para operação das embarcações industriais garante que os cardumes tenham um corredor de proteção”, disse o analista ambiental Alexandre Rochinski.

OPERAÇÃO MAREADOS

A Operação Mareados é uma ação nacional do Ibama. Depois de identificar pelo Sistema Preps as embarcações envolvidas na pesca ilegal, analistas ambientais enviam alertas às superintendências do Instituto nos estados, que iniciam o monitoramento dos barcos para apreensão, autuação e recuperação do pescado capturado ilegalmente.

Assessoria de Comunicação do Ibama: (61) 3316-1015

 

Compartilhe Isso:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com