Porto de Salvador já pode receber os maiores cargueiros do mundo

Cerca de 200 navios recriam a primeira expedição australiana à Antártida
05/12/2011
Log-In assina termo aditivo de contrato para construção de embarcações com o Estaleiro Ilha
05/12/2011

Porto de Salvador já pode receber os maiores cargueiros do mundo

O Terminal de Contêineres do Porto de Salvador está mais próximo de concluir os mais recentes investimentos que vem realizando em sua modernização. O terminal vai passar a operar com uma nova configuração após a chegada de modernos e gigantescos guindastes para movimentação de contêineres.

Vindos diretamente da China, três novos portêineres com capacidade Super Post-panamax (responsável pela movimentação dos contêineres entre o cais e o navio) e seis novos RTGs (pontes rolantes sobre rodas utilizados na movimentação dos contêineres no pátio) passam a integrar os equipamentos de pátio do terminal.

Os equipamentos foram transportados montados, em navio, em viagem que durou 40 dias. Representando o que há de mais moderno no segmento, as máquinas foram fabricadas pela ZPMC (Shangai Zhenhua Heavy Industries Company Limited), atualmente a maior fabricante mundial de equipamentos portuários.

Produtividade-Os Portêineres tem lanças de 60 metros de comprimento, capazes de atender navios com 22 fileiras de contêineres de largura, tamanho dos maiores navios em operação no mundo. Para se ter uma idéia, o maior navio porta contêineres atualmente em operação no mundo tem 400 metros de comprimento, 15 metros de calado e 22 fileiras de contêineres de lado.

As pontes rolantes, RTGs, vão se juntar às duas já existentes e vão substituir as Reach-Stackers (empilhadeiras de grande porte). A vantagem do novo equipamento é a otimização da utilização de espaço no terminal, que chega a aumentar em 30%, e maior produtividade.

Outra novidade é que os equipamentos refletem uma grande preocupação com a sustentabilidade, eles são os primeiros totalmente elétricos da América Latina. A aquisição elimina por ano a emissão de gases de efeito estufa equivalente a 26 mil arvores da mata atlântica.

Com a chegada dos novos equipamentos, os dois portainers Panamax que operam atualmente no terminal, e um terceiro adquirido junto à Codeba, serão transferidos para o chamado ?Cais de Ligação?, que possui berço com 240 metros de comprimento e 12 metros de profundidade. Com isso o Cais de Ligação ficará ideal para a atracação de navios de cabotagem e embarcações de longo curso de menor dimensão.

Modernização-Com essa aquisição, o Porto de Salvador avança mais um passo no que se refere à modernização da sua infraestrutura e o Terminal de Contêineres se posiciona como um equipamento capaz de receber os maiores cargueiros do mundo em atividade.

O investimento nos equipamentos só foi possível com o apoio do Governo Federal via Reporto (programa que garante a isenção de impostos para a compra de equipamentos portuários) e Governo do Estado da Bahia, via isenção de ICMS. A compra integra um volume de investimentos da ordem de R$ 180 milhões, que incluem as obras de ampliação e dragagem. São R$ 160 milhões no terminal portuário e R$ 20 milhões no depósito de vazios, localizado em Porto Seco Pirajá.

Com as novas aquisições do Terminal de Contêineres de Salvador, e as obras realizadas e em andamento, será possível um incremento sobre a produtividade do terminal. A capacidade de movimentação sai dos atuais 37 para 55 movimentos/hora. Isto representa estadias mais curtas, com redução de custos para o armador, aumentando sensivelmente a competitividade/atratividade do Porto de Salvador.

Ampliação-As obras de ampliação no Tecon Salvador começaram em setembro de 2010, após a autorização para o aditivo do contrato com a Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba) e Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). O Tecon acrescentou uma área de 44 mil metros quadrados, totalizando 118 mil metros quadrados. Com o incremento no terreno, o berço de atracação chegou a 377 metros. Posteriormente, foi realizada obra de dragagem ao longo do berço para uma profundidade de 15 metros ? uma ação importantíssima para que fosse possível receber navios de maior dimensão.

O Governo Federal também realizou investimentos na infraestrutura do terminal. Uma delas é a dragagem do canal de acesso que passou de 12 para 15 metros. Essas medidas permitem o acesso eficiente ao Porto de Salvador de embarcações do tipo Post-panamax, que podem passar de 300 metros de comprimento e transportar até 11.000 TEUs (medida base de um contêiner de 20 pés).

Além disso, está em curso a construção de uma via exclusiva que dá acesso da BR 324 até o porto, com a entrega da obra prevista para 2012.

Navios maiores-A expansão do Tecon Salvador é uma resposta à tendência do comércio internacional. O mercado opera com navios cada vez maiores e os portos precisam estar preparados para recebê-los: ?Nossa expectativa com a expansão é recuperar a capacidade de atender a todos os navios de contêineres da costa brasileira?, afirma o Diretor Executivo do Tecon Salvador, Demir Lourenço Jr.

Além das obras físicas, a companhia irá aumentar o número de tomadas frigoríficas no pátio de 500 para 650, o que é vital para a armazenagem dos contêineres refrigerados que são utilizados para a exportação das frutas.

Benefícios-Os investimentos permitirão menores custos de frete. As mudanças já trazem benefícios e o porto conta hoje com quatro linhas semanais em direção ao norte europeu e duas linhas semanais para os Estados Unidos, os principais destinos das exportações de frutas.

Em maio, começou a operação de uma nova linha, que liga o Porto de Salvador diretamente à Ásia sem escalas , diminuindo o tempo de viajem de 69 para aproximadamente 30 dias.

Ao final da expansão, prevista para junho de 2012, a capacidade de movimentação do terminal sobe de 250 mil TEUS (medida equivalentes a um container de 20 pés) por ano para cerca de 530 mil TEUS/ano ? um incremento total de 67%.

 

Portal Fator Brasil

 

Compartilhe Isso:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com