PETROBRÁS SURPREENDE E CLASSIFICA APENAS A MODEC PARA CONSTRUIR OS FPSOs DE LIBRA E SÉPIA

Olimpíada x Lava Jato: segurança bate corrupção em conversas online
22/07/2016
Petróleo opera em queda nesta sexta-feira com persistência de temores
22/07/2016

PETROBRÁS SURPREENDE E CLASSIFICA APENAS A MODEC PARA CONSTRUIR OS FPSOs DE LIBRA E SÉPIA

FONTE PETRONOTÍCIAS

A decisão da Petrobrás de só classificar a japonesa MODEC na concorrência para a construção dos FPSOs para Sépia e Libra surpreendeu o mercado.  

Havia a grande expectativa da classificação da própria SBM, que acabou de fazer um acordo com a estatal pagando uma indenização de grande porte  por conta das irregularidades que se viu envolvida durante as investigações da Operação Lava Jato. A licitação também teve a participação da BW Offshore e Blue Water / Queiroz Galvão.   Ao que se sabe, outras empresas convidadas, Teekay, Bumi Armada, Saipem e Yinson, não apresentaram propostas, mas dariam suporte às duas gigantes da construção naval.

As empresas que participaram da concorrência terão até segunda-feira, dia 25, para apresentarem seus recursos, já que tomaram conhecimento dos resultados na quarta-feira (20). Não foram divulgadas as razões dessas desclassificações. A nova licitação foi organizada para que as empresas concorrentes tirassem artigos condicionantes de suas propostas, onde havia indicações de que elas poderiam não conseguir atender completamente às exigências de conteúdo local. O mercado dava como certa a vitória da MODEC e SBM para a construção dos dois navios.  A duração do contrato do navio-plataforma de Libra será de 22 anos, enquanto que o contrato do FPSO de Sépia terá validade de 21 anos. Ambas as unidades iniciarão a produção em 2020.

 

Compartilhe Isso:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com