PETROBRAS INVESTIU R$ 16,6 BILHÕES PARA REDUZIR TEOR DE ENXOFRE

ANP aprova compra da Queiroz Galvão de participação em bloco
06/12/2011
Produção de petróleo no Brasil chega a 2,105 milhões barris/dia
06/12/2011

PETROBRAS INVESTIU R$ 16,6 BILHÕES PARA REDUZIR TEOR DE ENXOFRE

A partir de janeiro de 2012, a Petrobras ampliará o fornecimento óleo diesel com menor teor de enxofre, conhecido como Diesel S-50, para todos os estados brasileiros. O S-50, que começou a ser distribuído gradativamente a partir de janeiro de 2009, contém teor de enxofre de 50 miligranas por quilo de combustível (mg/kg), e provoca menos emissões de poluentes, como material particulado e óxidos nitrosos. Atualmente, o produto já é vendido em nove capitais e municípios das respectivas regiões metropolitanas para abastecer, principalmente, as frotas de ônibus do transporte público.

A Petrobras investiu R$ 16,6 bilhões para a produção do diesel de baixo teor de enxofre. Entre 2011 e 2015, ainda serão investidos R$ 29,2 bilhões na modernização das refinarias, sendo R$ 21,8 bilhões no programa de qualidade do diesel. Em 2013, a Petrobras disponibilizará o Diesel S-10, com teor de enxofre ainda menor.

A vantagem ambiental que só valerá para os veículos mais novos, equipados com motores de padrão Euro 5, e apenas se for usado em associação com o produto Agente Redutor Líquido Automotivo, mais conhecido pela sigla Arla 32, solução de uréia utilizada nos novos veículos pesados a diesel para redução de emissões. A Petrobras Distribuidora comercializará o Arla 32 com a marca Flua em sua rede de postos. Foi investido mais de R$ 105 milhões na unidade de produção localizada em Camaçari, Bahia.

 

Melhora ambiental

Segundo o presidente da Petrobras Distribuidora, José de Lima Neto, no mínimo 900 postos da bandeira BR Distribuidora vão oferecer o S-50 a partir de janeiro, em todos os estados e seu uso nos novos motores resultará na redução de, no mínimo, 80% da emissão de material particulado e o uso do Arla 32 permitirá reduzir em até 98% a emissão de NOx (óxidos nitrosos), um dos gases de efeito estufa.

“Vamos ter uma melhoria substancial na qualidade do ar porque, com os motores novos Euro 5, que já estão sendo produzidos no país, mais o diesel 50 ppm (partes por milhão) e o Arla, teremos redução de 80% de materiais particulados e de 98% de óxidos nitrosos”, disse o diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa. Segundo ele, os motores a diesel mais antigos também vão emitir menos poluentes com o novo combustível, porém, essa redução não será tão significativa.

 

Motores antigos

“Os motores antigos da nossa frota vão poder utilizar o diesel 50, mas a redução das emissões ficará em torno de 10% a 15%. A troca da frota vai se dar ao longo de muitos anos. A Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) pretende vender, em 2012, de 160 mil a 170 mil veículos com motores novos (a diesel padrão Euro 5). Mas nós temos uma frota de 2,3 milhões de veículos pesados”, comparou Costa. Atualmente, o S-50 corresponde a 6% das vendas totais de diesel da Petrobras.

A Agência Nacional do Petróleo (ANP) estimou que, em um primeiro momento, cerca de 3 mil postos deverão ter bombas para oferecer o novo produto. “A principal certeza é que, quem comprar um caminhão novo, não vai ficar parado na estrada. É o desafio principal, neste primeiro momento”, comentou o presidente da Petrobras Distribuidora, José de Lima Neto.

 

Produção

Atualmente o Diesel S-50 é produzido nas Refinarias de Paulínia (Replan) e Henrique Lage (Revap), em São Paulo; de Duque de Caxias (Reduc), no Rio de Janeiro; e Gabriel Passos (Regap), em Minas Gerais. A partir do primeiro trimestre de 2012, também será produzido nas Refinarias de Capuava (Recap), em São Paulo; Landulpho Alves (Rlam), na Bahia; e Presidente Getúlio Vargas (Repar), no Paraná.

O preço do litro de óleo diesel S-50 deve ser seis centavos mais caro que o do diesel S-500 (com teor de enxofre máximo de 500 mg/kg). Mas o motorista também vai ter que desembolsar de R$ 2 a R$ 3 por litro de Arla 32, na proporção de 1 litro do agente para cada 20 de diesel. O uso do Arla 32 será obrigatório porque, sem o produto, o motor poderá apresentar problemas e parar de funcionar.

Atualmente, nos países membros da União Européia, o diesel usado em veículos é o S-10 (10 mg de enxofre por kg). Nos Estados Unidos, o padrão é S-15 (teor de enxofre de 15 mg/kg) e S-500. No Brasil, atualmente, a Petrobras vende 66% de diesel S-1.800 (o mais sujo, com teor de enxofre de 18 gramas por quilo), 28% de S-500 e 6% de S-50. Para 2020, a empresa projeta vender 60% de S-10 e 40% de S-500.

 

MONITOR MERCANTIL

 

Compartilhe Isso:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com