Petrobras estuda alugar equipamento para processar gás do pré-sal, diz diretor

Ibama apreende 50 toneladas de tainha em SC
27/07/2016
Justiça revoga liminar que autorizava Odebrecht Óleo e Gás em licitação da Petrobras
27/07/2016

Petrobras estuda alugar equipamento para processar gás do pré-sal, diz diretor

FONTE REUTERS

SÃO PAULO (Reuters) – A Petrobras estuda o aluguel de uma Unidade Processamento de Gás Natural (UPGN), caso a estrutura que irá receber o gás do pré-sal no complexo petroquímico Comperj, no Estado do Rio de Janeiro, não fique pronta até 2019, afirmou nesta terça-feira o diretor-executivo de Refino e Gás Natural da petroleira, Jorge Celestino.

Segundo o executivo, a alternativa é utilizada em outros mercados fora do país e seria temporária, enquanto a UPGN não fosse concluída.

Nesse caso, a unidade alugada seria montada no próprio Comperj, para onde será levado o gás natural do pré-sal por meio de um gasoduto.

A UPGN, que teve suas obras paralisadas em meio ao escândalo da Lava Jato e tem atualmente cerca de 30 por cento de suas obras realizadas, ainda demanda 2 bilhões de dólares para entrar em operação, segundo o executivo.

“A gente está indo ao mercado (para contratar a construção da UPGN) e está olhando se vale a pena ter alguma solução via aluguel”, afirmou Celestino a jornalistas, após participar de seminário de gás natural do Instituto Brasileiro de Petróleo (IBP).

Celestino explicou que a construção da unidade de refino 1 (trem 1, no jargão do setor) do Comperj está mantida porque a empresa avalia que vale a pena. Para isso, a Petrobras conta com um sócio.

“Estamos buscando sócio… (a processo de busca) está indo bem”, afirmou o executivo.

As obras do Comperj foram tema da reunião do Conselho da Petrobras na última sexta-feira.

O colegiado decidiu cancelar os projetos da segunda unidade de refino (trem 2) e da unidade de lubrificantes do empreendimento.

Além disso, o Conselho permitiu a continuidade das atividades de implementação da unidade de processamento de gás natural e postergou investimentos de outras partes do trem 1 até dezembro de 2020.

(Por Marta Nogueira; Edição de Gustavo Bonato)

 

© Thomson Reuters 2016 All rights reserved.

Compartilhe Isso:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com