Norte-americana Anadarko eleva estimativa de gás na África * 28/11/2011 – 20:11

Chávez e Santos confirmam boa relação e firmam acordo comercial
29/11/2011
MPF entra com três novos inquéritos sobre vazamento de óleo
29/11/2011

Norte-americana Anadarko eleva estimativa de gás na África * 28/11/2011 – 20:11

A petroleira elevou a estimativa de recursos recuperáveis nas quatro descobertas feitas em seu bloco offshore Área 1 para um volume entre 424,7 bilhões e 850 bilhões de metros cúbicos de gás. A estimativa inicial da empresa, de 170 bilhões de metros cúbicos, já havia sido elevada em outubro para 283,1 bilhões de metros cúbicos. Um volume de 850 bilhões de metros cúbicos seria suficiente para suprir, por exemplo, o consumo de gás dos Estados Unidos por um ano inteiro.

O diretor-presidente da Anadarko, Jim Hackett, disse que a nova estimativa aumenta a confiança da empresa de que “este pode ser um dos campos de gás natural mais importantes descobertos nos últimos 10 anos”. A companhia opera o campo, com uma participação de 36,5%, e entre seus sócios estão a Cove Energy PLC, sediada em Dublin, na Irlanda, e a japonesa Mitsui & Co. Ltd. A ação da Cove, negociada na bolsa de Londres, subiu 10% na segunda-feira com a notícia.

O anúncio ocorre apenas um mês depois que da gigante de energia ENI divulgou ter descoberto um campo com 637,1 bilhões de metros cúbicos de gás ao largo da costa de Moçambique, a maior descoberta do gênero na história da empresa. Esses recursos parecem vastos o suficiente para justificar a construção de um grande terminal de gás natural liqüefeito, ou GNL, em Moçambique, o que viria a catapultar o país para o grupo dos grandes exportadores mundiais de gás.

As descobertas ocorrem em um momento em que a importância do gás natural no equilíbrio energético global está aumentando. A preocupação com as mudanças climáticas está forçando as empresas de energia a passar do carvão e do petróleo para o gás de queima limpa na geração de eletricidade. O potencial do gás como combustível para os transportes também está sendo amplamente explorado.

As principais companhias petrolíferas mundiais há muito exploram petróleo no oeste da África, em países como Angola e Nigéria que, juntos, produzem cerca de 4,2 milhões de barris diários de petróleo. Mas elas estão se dirigindo cada vez mais para o leste, atraídas sobretudo pelas jazidas em águas profundas no litoral leste e sudeste da África.

A Tullow Oil PLC tem encabeçado essa tendência, encontrando enormes quantidades de petróleo em Uganda, na bacia do Lago Alberto; a francesa Total SA e a chinesa CNOOC Ltd. também são parceiras no projeto. A Total adquiriu recentemente a licença para explorar um campo de petróleo pesado em Madagascar. Também na Tanzânia os ricos depósitos marítimos de gás vêm atraindo muitas empresas interessadas, como a americana Exxon Mobil Corp., a norueguesa Statoil ASA e o BG Group PLC, que também está explorando o mar no litoral do Quênia.

 

 

Compartilhe Isso:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com