LUTA PELO CONTEÚDO LOCAL VOLTA À CENA COM APOIO TAMBÉM DAS CENTRAIS SINDICAIS

Ibovespa fecha estável após ganhos recentes e de olho em cena política
08/08/2017
Temer discutirá revisão da meta fiscal com Meirelles e ministros na 4ª-feira, diz fonte
08/08/2017

LUTA PELO CONTEÚDO LOCAL VOLTA À CENA COM APOIO TAMBÉM DAS CENTRAIS SINDICAIS

FONTE PETRONOTÍCIAS – Matéria publicada em 08 de agosto de 2017

A luta pela manutenção das regras do conteúdo local ganhou um novo reforço.

Depois da queda de braço entre empresas petroleiras, incluindo principalmente a Petrobrás, com o suporte do IBP e do próprio Décio Oddone,  presidente da ANP,  que por ser a agência reguladora do setor, tinha o dever de se manter isento, as centrais sindicais se uniram para levantar a bandeira do conteúdo local. Até agora, só as Federações das Indústrias, Abimaq, Sinaval, e algumas outras instituições, representadas pelo Movimento Produz Brasil, manifestaram o apoio a manutenção do conteúdo nacional.

Não foi muito difícil para as empresas petroleiras e o próprio IBP convencer o inexperiente Ministro das Minas e Energia, Fernando Bezerra Coelho Filho, Deputado Federal por Pernambuco, a defender os seus interesses. Mesmo que esse interesse vá de encontro aos interesses de quase 14 milhões de desempregados, que necessitam de um reaquecimento da economia para ter seus empregos de volta.  Em fevereiro, o governo federal anunciou a redução do percentual nas plataformas de exploração de petróleo e gás: caiu de 65% para 25%, incluindo serviços e materiais. Houve a quebra desse conteúdo nas regras dos novos leilões de petróleo a partir do mês que vem. Mas os reflexos desse retrocesso só serão conhecidos em mais dois anos, quando efetivamente as empresas começam a se mobilizar no sentido da produção efetiva.

O pior mesmo são subterfúgios para se quebrar as regras contratadas para os FPSOs de Libra e Sépia. Pelas fortes  reclamações, a ANP  decidiu fazer uma consulta pública. Todos que puderam expor suas opiniões, foram unânimes. A ANP engavetou a decisão e até agora ainda está estudando a solução. Como Oddone, colocado na agência por força política do IBP, vai se posicionar ? Contra todos  e a favor das petroleiras ou a favor de todos contra os seus apoiadores ? No fim de semana o presidente da ANP voltou a falar à Folha de São Paulo, com um discurso fatalista, indicando que o mercado deveria se flexibilizar para os negócios aparecerem.

A Petrobras e demais empresas petroleiras dizem que a regra encarece a produção, afastando os investimentos no setor. Os sindicalistas afirmam, porém, que o retorno das antigas obrigações geraria mais empregos. o secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, diz que “  a Petrobrás está comprando tudo  fora. A volta dos antigos percentuais fortaleceria a indústria nacional e ajudaria na geração de empregos”. O Presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, Paulo Skaf, articulará as conversas com os empresários. A Força Sindical, com os trabalhadores. O documento apresentará propostas também para o setor de  construção pesada, naval e máquinas e será entregue ao Presidente Michel Temer.

 

Compartilhe Isso:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com