Grupo Fischer implanta unidade industrial “Aliança Offshore” em São Gonçalo

Evento vai debater ricos de empresas petrolíferas
16/12/2011
Vigaristas torram fundos de aposentados nos EUA
16/12/2011

Grupo Fischer implanta unidade industrial “Aliança Offshore” em São Gonçalo

A Aliança Offshore é a nova empresa do Grupo Fischer. Será uma subsidiária da CBO – Companhia Brasileira de Offshore e da Aliança Indústria Naval e Empresa de Navegação (Estaleiro Aliança). Está instalada em Guaxindiba, no município de São Gonçalo (RJ), com inauguração marcada para 15 de dezembro de 2011.

A empresa, instalada em terreno de 50 mil metros quadrados, é dedicada ao processamento de aço, tubulação, acessórios de casco e montagem de sub-blocos para embarcações de apoio marítimo.

As principais características industriais são: .Galpão de produção com 15.000 metros quadrados, que vai abrigar as linhas de tratamento e pintura de chapas de aço, corte, dobra de chapas e perfilados, soldagem e sub-montagem de blocos, corte e dobra de tubulações, montagem de acessórios de casco.

.Galpão de almoxarifado próprio e equipamentos. Central de utilidades com oficina mecânica para manutenção, central de ar comprimido e central de gases para solda e corte;

.Prédio administrativo da unidade, com vestiário, refeitório e enfermaria no primeiro andar e as salas de administração nos andares superiores.

.Pátio de manobras de 12 mil metros quadrados e dos acessos ao redor do galpão industrial principal para operação de carretas de até 45 toneladas.

.Dois Centros de Treinamento para jovens aprendizes – Projeto Pescar. A Aliança Offshore gera 150 empregos diretos na primeira fase, com previsão de chegar a 300 empregos diretos.

Instalações industriais-As instalações industriais da Aliança Offshore são compostas por máquinas de conformação como guilhotina, calandra, prensa vertical, prensa horizontal para perfilados, linha de corte automático de chapas de aço, máquinas de solda, linha de tratamento e pintura de chapas de aço, máquinas para conformação de tubulação, guindaste sobre rodas, 18 pontes rolantes e empilhadeiras.

Além de atender ao Estaleiro Aliança, a Aliança Offshore terá capacidade para prestar serviços para terceiros em qualquer obra de caldeiraria pesada, para outros estaleiros e para as obras de implantação das plantas industriais de processo do Comperj, em construção em Itaboraí, município vizinho a São Gonçalo.

Projeto com apoio do BNDES e do Ministério dos Transportes-A construção da Aliança Offshore foi financiada pelo BNDES, com recursos do Fundo da Marinha Mercante (FMM) do Ministério dos Transportes, integrando o projeto de expansão da CBO e do Estaleiro Aliança, para atender a demanda criada com os investimentos da Petrobras e outras petroleiras para aumentar a produção brasileira de petróleo e gás em alto mar.

Segundo o presidente da CBO, do Estaleiro Aliança e da Aliança Offshore, Luiz Maurício Portela, “a continuidade do plano de crescimento da CBO e do Estaleiro Aliança, aprovado pelos acionistas do Grupo Fischer, está estruturada em quatro pilares: 1) a expansão da frota da CBO. 2) a implantação da Aliança Offshore, no Município de São Gonçalo. 3) a expansão do Estaleiro Aliança com aumento da sua capacidade de produção. 4) a implantação da unidade de reparos navais.

Impacto Ambiental- O gerente de operações da Aliança Offshore, engenheiro naval Carlos Alberto Machado, informa que a Aliança Offshore é uma indústria de caldeiraria pesada com produção limpa, não tem emissões atmosféricas na sua linha de produção. Possui unidade própria de tratamento de efluentes industriais e de esgotos. Tem captação própria de água, adota o sistema de reuso de água e a captação de água da chuva para uso na irrigação dos jardins e uso sanitário.

É realizada a coleta seletiva e os resíduos recicláveis são enviados a uma ONG. Os resíduos não recicláveis, de pequena monta, são descartados através de empresas licenciadas. O sistema de aquecimento de água para uso dos funcionários é através de placas de captação de energia solar instalada na laje superior do prédio de administração.

Impacto da logística- A empresa, na sua fase inicial, enviará uma carreta por dia com sub-blocos para o Estaleiro Aliança e duas carretas por semana para entrega de insumos e aço.

Responsabilidade social- O Grupo Fischer, acionista controlador da Aliança Offshore, dentro do programa de responsabilidade social desenvolve intensa parceria com a Fundação Projeto Pescar. Na Aliança Offshore funcionarão duas unidades de formação profissional de jovens aprendizes, com salas de aula, inicialmente, uma para a formação de soldadores e outra para a formação de cozinheiros navais, esse em convenio com a Marinha do Brasil.

Centro de treinamento de Marítimos -No inicio do próximo ano será implantado nas instalações da Aliança Offshore um moderno Centro de Treinamento para os nossos marítimos com modernos simuladores de operação das embarcações de apoio marítimo. A obra da Aliança Offshore foi realizada pela LAFEM-Engenharia Ltda, com grande sucesso. PORTAL FATOR BRASIL

 

Compartilhe Isso:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com