Empresa da Petrobras faz homenagem e lança navio José Alencar ao mar

ANP aprova cessão de direitos e obrigações da Petra para a HRT
13/12/2011
Donos de navio na China questionam segurança dos Valemaxes
14/12/2011

Empresa da Petrobras faz homenagem e lança navio José Alencar ao mar

 

Divulgação/Agência Petrobras


A Transpetro, empresa subsidiária da Petrobras, lançou ao mar nesta segunda-feira (12) o navio de produtos José Alencar, batizado em homenagem ao ex-vice-presidente da República, que morreu em 29 de março deste ano após uma árdua luta contra o câncer.

A embarcação, feita pelo Estaleiro Mauá, foi levada até o cais, onde passará por acabamentos finais antes da entrega. O navio tem 183 metros de comprimento e capacidade para transportar 56 milhões de litros de combustíveis.

O José Alencar é o último da série de quatro navios de produtos encomendados pelo Promef (Programa de Modernização e Expansão da Frota da Transpetro) ao Estaleiro Mauá. 

O primeiro, Celso Furtado, foi entregue à Transpetro no dia 25 de novembro deste ano e já está em operação. As outras duas embarcações, Sérgio Buarque de Holanda e Rômulo Almeida, estão em fase de acabamentos. 


Petroleiro é capaz de transportar 56 milhões de litros de combustível – Foto: Divulgação/Agência Petrobras

Hoje, o presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, disse que a indústria naval brasileira precisa se desenvolver para atender à grande demanda gerada pelo petróleo da camada pré-sal.

– Não vamos construir navios fora do Brasil. O que puder ser feito aqui, será feito aqui. Este é um desafio fundamental.

O presidente da Transpetro, Sergio Machado, afirmou estar honrado em poder homenagear o ex-vice-presidente da República, José Alencar, “exemplo de obstinação e de luta pelo desenvolvimento com justiça social”. 

O Promef já encomendou 41 navios e 20 comboios hidroviários a estaleiros brasileiros, com investimento de R$ 10 bilhões. 

O Brasil tem hoje a quarta maior carteira de encomendas de petroleiros do mundo e ocupa a quinta posição no ranking das encomendas de navios em geral. 

A indústria naval brasileira, que tinha menos de 2.000 trabalhadores na virada do século, hoje emprega quase 60 mil pessoas.

R7

Fonte: EFE

 

 

Compartilhe Isso:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com