Eike Batista e mais dois grupos desistem de 8 lotes de gás no PI

Petrobras atinge recorde mensal de produção de diesel e gasolina
07/09/2013
Eike descarta venda de mais ações da OGX “no momento”
07/09/2013

Eike Batista e mais dois grupos desistem de 8 lotes de gás no PI

FONTE: CIDADEVERDE.COM

Mais da metade dos lotes de gás arrematados no Piauí não foram pagos após leilão realizado no Rio de Janeiro.

A Agência Nacional de Petróleo (ANP) divulgou nesta sexta-feira (6) que três empresas não pagaram o bônus referentes a oito dos 14 blocos de gás a serem explorados no Piauí. O leilão da 11ª Rodada de Licitações aconteceu em maio, no Rio de Janeiro (RJ).

Entre as empresas que não pagaram está a OGX Petróleo e Gás S.A., do bilionário Eike Batista, que arrematou os blocos PN-T-153 e PN-T-168. Além destes, outros sete que deveriam ser adquiridos pela empresa em outras áreas não foram pagos.

Outra empresa que não efetuou o pagamento até o dia 30 de agosto, quando acabou o prazo para tal, foi a Petra Energia. O grupo arrematou cinco lotes em solo piauiense e abdicou de todos: PN-T-137, PN-T-152, PN-T-167, PN-T-183 e PN-T-184. A mesma Petra deixou de assinar o contrato para outros quatro lotes na bacia do Parnaíba.

A Sabre Internacional de Energia deixou de pagar três lotes, entre eles o PN-T-169, no Sul do Piauí.

Os únicos lotes piauienses pagos foram os quatro obtidos pelo consórcio formado pelas empresas Petrobras e Petrogal (Galp Energia), de Portugal, e dois da empresa Ouro Preto.

Segunda chance

A Comissão Especial de Licitação da ANP divulgou que apenas 24 dos 142 blocos arrematados não foram pagos. As empresas remanescentes serão convocadas para manifestarem interesse em cinco dias úteis, após publicação no Diário Oficial.

O problema é que dos oito lotes não pagos no Piauí, os segundos colocados são empresas que já desistiram de lotes que haviam arrematado. A OGX, por exemplo, tem a preferência em três deles. A Petra, em outros dois. Os outros três ainda podem ser adquiridos pela Imetame Energia, Ouro Petro e Petrobras.

O investimento esperado após o leilão era de R$ 443 milhões nos próximos quatro anos, valor que agora pode diminuir em razão do que foi ofertado pelas empresas que ainda podem pagar pela exploração de gás, vista pelo Governo do Estado como importante fonte de desenvolvimento, a exemplo do que a OGX já promove no interior do Maranhão.

Os lotes no Piauí atingem uma área de mais de 40 mil quilômetros quadrados pelos municípios de Alvorada do Gurguéia, Amarante, Antônio Almeida, Arraial, Baixa Grande do Ribeiro, Bertolínia, Cajazeiras do Piauí, Canavieira, Canto do Buriti, Colônia do Gurguéia, Currais, Elizeu Martins, Flores do Piauí, Floriano, Francisco Ayres, Guadalupe, Itaueira, Jerumenha, Landri Sales, Manoel Emídio, Marcos Parente, Nazaré do Piauí, Oeiras, Pajeú do Piauí, Palmeira do Piauí, Pavussu, Porto Alegre do Piauí, Regeneração, Ribeiro Gonçalves, Rio Grande do Piauí, São Francisco do Piauí, São José do Peixe, Sebastião Leal e Uruçuí.

Fábio Lima

fabiolima@cidadeverde.com

Compartilhe Isso:

Comentários

comments

Os comentários estão encerrados.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com