ASIA SHIPPING MIRA NOVOS MERCADOS INTERNACIONAIS E IMPLANTA PLATAFORMA INTEGRADA PARA TRANSPORTE DE CARGAS

Banco do Brasil tem queda de 18% no lucro do 2º tri, corta previsão para carteira
11/08/2016
Ministro debate ações no rio São Francisco
11/08/2016

ASIA SHIPPING MIRA NOVOS MERCADOS INTERNACIONAIS E IMPLANTA PLATAFORMA INTEGRADA PARA TRANSPORTE DE CARGAS

FONTE PETRONOTÍCIAS – 11 de agosto de 2016

Por Davi de Souza (davi@petronoticias.com.br) –

Com planos de continuar a expandir sua atuação internacional, a empresa brasileira de transporte de cargas Asia Shipping já mira seus próximos alvos.

O diretor comercial da companhia, Rafael Dantas, revela que uma das metas da companhia é a expansão para outros países da América do Sul. O executivo também comentou a estratégia de escolha de novos mercados: “Sabemos que o mercado europeu é onde estão nossos principais concorrentes globais, porém estamos trabalhando em nichos onde nossos concorrentes têm mais dificuldade de penetração“, contou. Dantas ainda afirmou que a crise econômica afetou severamente as operações no Brasil, chegando a reduzir o volume de cargas transportadas em 30%. O diretor da Asia Shipping também comentou sobre o projeto de integrar todos os serviços da companhia em uma única plataforma. “Para mudar isso e inovar em qualidade de serviço, nós criamos essa plataforma que irá unificar todos os produtos em apenas um follow up para o nosso cliente, trazendo mais qualidade no atendimento e facilidade“, explicou.

Como está o andamento de negócios da Asia Shipping no exterior?

A expansão internacional foi um desafio enorme para nossa empresa, além da língua, diferenças culturais e, principalmente, falta de apoio enfrentado pelas empresas brasileiras para buscar sua expansão global. Tivemos desafios enormes durante nosso processo de expansão. Nosso primeiro ano de operação na Índia foi com muitos desafios e adaptações culturais, porém depois de muito investimento em melhorias e processos, conseguimos consolidar a nossa marca nesse mercado que só cresce. Hoje estamos com 5 escritórios e acabamos de nos mudar para um novo escritório em New Delhi, mais moderno e próximo ao aeroporto. Estamos completando 4 anos de operação e já conseguimos conquistar a liderança no trade brasileiro e crescendo significativamente em outros trades da América do Sul. Em Taiwan, já trabalhávamos há muitos anos com um representante e já conhecíamos melhor o mercado. Em virtude disso, conseguimos uma evolução muito rápida tanto na área comercial quanto na área operacional. Hoje, o escritório continua em evolução e tivemos uma melhora muito significativa na operação para os nossos clientes. Porém, o mercado americano está realmente fazendo a diferença nos nossos negócios, pois como Miami é um hub de carga aérea para toda América do Sul, fizemos uma aquisição de uma empresa pequena há 3 anos e conseguimos ampliar e expandir a nossa operação. Além de estar situado em uma área ao lado do aeroporto em um armazém muito moderno e seguro, conseguimos a licença para alfandegar o nosso armazém, o que nos dará uma grande vantagem operacional nas nossas consolidações para toda a América do Sul. 

Há planos de abrir novas filiais em países onde a empresa ainda não atua?

Sim, continuamos com a ideia de expandir para outros países da América do Sul. Os mercados ainda continuam em estudo, além de também ampliar as operações que hoje já estão consolidadas.

E no Brasil? Quais são os planos da empresa para o País, tendo em vista a crise econômica?

A crise econômica afetou muito o volume do nosso mercado na importação em termos de capacidade marítima. Em virtude dos cortes, o Brasil regrediu muitos anos, a queda do volume foi de aproximadamente 30%. Da nossa parte, sempre estamos buscando inovar, mesmo antes de entrarmos no cenário da crise econômica. Tanto o nosso processo de expansão global quanto a nossa diversificação nos ajudaram a crescer em produtos que não atuávamos. Hoje entendemos que o maior segredo é não ficar parado esperando que a solução chegue em nossas mãos. Sabemos dos problemas, como empreendedores da iniciativa privada, não podemos ficar parados; temos que inovar e buscar novas receitas para o nosso negócio e é isso que nós buscamos incansavelmente na Asia Shipping.

Poderia falar um pouco mais sobre o novo sistema que será aplicado no modal aéreo?

Nossa nova plataforma será aplicada para todos os modais. A principal funcionalidade desse sistema será integrar todos os nossos serviços em uma única plataforma. Olhando para os nossos principais concorrentes no exterior, chegamos à conclusão de que a principal falha encontrada no mercado de freight forwarder[empresa responsável por coordenação da logística de transporte] é que cada departamento funciona como uma empresa independente. Para mudar isso e inovar em qualidade de serviço, nós criamos essa plataforma que irá unificar todos os produtos em apenas um follow up para o nosso cliente, trazendo mais qualidade no atendimento e facilidade.

Quais são os planos e projetos da empresa para os próximos anos?

Expandir nossas operações no exterior. Sabemos que o mercado europeu é onde estão nossos principais concorrentes globais, porém estamos trabalhando em nichos onde nossos concorrentes têm mais dificuldade de penetração. Portanto, estamos indo no caminho inverso ao deles.

Quais são os principais setores atendidos pela companhia?

Atendemos principalmente clientes líderes do mercado automotivo, eletrônico, high tech, pharma e varejo.

E qual é o foco de atuação da Asia Shipping atualmente?

O principal foco da empresa é a melhoria da qualidade no atendimento dos nossos clientes, junto com a diversificação dos serviços e produtos da empresa.

 

Compartilhe Isso:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com